Notícia publicada às 17:14:12 - 09/05/2018 e lida: 3687 vezes   
    
  
  
Polícia Civil identifica homem que matou servidor público da prefeitura
DHV concluiu outro caso ocorrido em 2012

Polícia Civil identifica homem que matou servidor público da prefeitura
Polícia Civil identifica homem que matou servidor público da prefeitura
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Por
Mileide Queiroz

O delegado Núbio Lopes de Oliveira, da Delegacia de Homicídios de Vilhena (DHV), realizou na manhã desta quarta-feira, 09, uma coletiva de imprensa para esclarecer dois casos de homicídios que foram concluídos pela Polícia Civil.

O primeiro caso ocorreu no dia 28 de abril de 2018, por volta das 16h, no Bar Teixeirinha na Avenida 05, no bairro Bela Vista, em Vilhena. Segundo o delegado, apurou-se que a vítima Fábio Leandro Vieira, vulgo “Cabelo”, de 40 anos, foi morto após o acusado, Carlos dos Anjos (FOTO), de 33 anos, deferir 3 golpes de faca na vítima e fugir do local.

Leia: Torneiro mecânico da Semosp de Vilhena é morto a facadas em bar

O motivo teria começado quando Fábio, embriagado, teria dirigidos insultos a Carlos, que foi até um açougue próximo, comprou uma faca de lâmina grande e retornou ao bar para cometer o crime.

Carlos dos Anjos foi indiciado por homicídio doloso qualificado por motivo fútil segundo o Art. 121, § 2.º, II, do Código Penal; e encontra-se foragido.

 

Polícia elucida caso ocorrido em 2012

O segundo caso trata-se de uma tentativa de homicídio contra Juliana dos Santos, com 19 anos na época, ocorrida por volta das 4h da manhã, no dia 05 de setembro do ano de 2012, na Avenida Rondônia, em Vilhena.

Na época, a vítima, que hoje já não é mais usuária, havia saído para comprar drogas de madrugada quando encontrou Gilmar Lourenço, conhecido como “Gilmarzinho”, com 35 anos na época dos fatos; e que também era usuário de drogas ilícitas. Após um desentendimento sobre onde comprar as drogas, Gilmar desferiu as facadas na jovem, que conseguiu ir buscar ajuda na casa de seus pais.

Além de Gilmar ser indiciado por tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe, segundo o delegado, foi apurado o crime de coação durante o curso das investigações, pois o mesmo teria ameaçado a vítima e a seus familiares.

Gilmar teve prisão preventiva decretada e cumprida no último dia 04, e aguarda julgamento.

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.