Notícia publicada às 13:06:54 - 25/04/2018 e lida: 7269 vezes   
    
  
  
Carro investe contra índios que fazem bloqueio da BR, diz caminhoneiro em vídeo: FUNAI nega
Os Nambiquara estão cobrando taxas de R$ 25,00 dos motoristas de carros de passeio e R$ 50,00 dos motoristas de caminhões.

Carro investe contra índios que fazem bloqueio da BR, diz caminhoneiro em vídeo: FUNAI nega
Carro investe contra índios que fazem bloqueio da BR, diz caminhoneiro em vídeo: FUNAI nega
Foto: Reprodução

Por
Renato Spagnol

Um indígena integrante do grupo da etnia Nambiquara que está desde a tarde de terça-feira (24) fazendo bloqueio da BR-364, para a cobrança de pedágio no trecho entre os municípios de Sapezal e Campos de Júlio no Mato Grosso, ficou ferido na manhã desta quarta-feira (25) em decorrência de um acidente de trânsito. A informação é da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Em um vídeo que circula em redes sociais um caminhoneiro informa que um veículo teria passado por cima de dois índios que faziam a cobrança do pedágio, deixando-os com graves ferimentos. “Eu era o primeiro da fila logo depois da cobrança do pedágio, e veio uma caminhonete, um ‘maluco’, e não parou e passou por cima de dois índios, um deles teve as duas pernas quebradas, o outro quebrou um braço”, narra o caminhoneiro, que ainda mostra o que seria uma possível flecha cravada na lateria de seu caminhão, atirada segundo ele, pelos índios.

O que narra o caminhoneiro não foi confirmado ao Vilhena Notícias pela Funai de Comodoro. Segundo o órgão, uma caminhonete ao tentar ultrapassar uma carreta logo depois do pedágio acabou atingindo a moto onde seguia o índio, mas os ferimentos causados foram leves. “O índio foi socorrido e os ferimentos foram leves”, declarou Érica, servidora da Funai. Ela disse ainda que a cobrança de pedágio na BR continua e uma equipe da Funai acompanha de perto o bloqueio.

Os Nambiquara estão cobrando taxas de R$ 25,00 dos motoristas de carros de passeio e R$ 50,00 dos motoristas de caminhões.

O que motiva o bloqueio

Nos últimos anos os Nambiquara têm feito recorrentes bloqueios para a cobrança de pedágio na região. Segundo a Funai, a etnia desde 2010 reivindica ao governo federal ser atendida pelo sistema de saúde pública do estado do Mato Grosso, e não de Rondônia, como é feito. Ainda segundo o órgão, o pedágio que está sendo cobrando desde a tarde de ontem (terça-feira) será usado pelo grupo para custear a viagem deles até a Secretaria de Saúde Indígena (Sesai), em Brasília. Lá, eles pretendem resolver a questão.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.