Notícia publicada às 10:00:17 - 10/04/2018 e lida: 1141 vezes   
    
  
  
Famigerado advogado combatente da corrupção anuncia pré-candidatura ao Senado Federal
Denúncia do advogado levou à cassação do mandato de três vereadores de Vilhena.

Famigerado advogado combatente da corrupção anuncia pré-candidatura ao Senado Federal
Famigerado advogado combatente da corrupção anuncia pré-candidatura ao Senado Federal
Foto: Divulgação/Assessoria

Por
Renato Spagnol

O famigerado advogado vilhenense, Caetano Vendimiatti Neto (à direita na foto), anunciou em redes sociais na sexta-feira (6) filiação ao Podemos (PODEMOS), e ainda a sua pré-candidatura ao Senado Federal. Presidente da Associação de Defesa dos Direitos da Cidadania em Rondônia (ADDC), Caetano Neto ganhou notoriedade na mídia rondoniense nos últimos anos por denunciar situações de nepotismo instaladas em Prefeituras e Câmaras de Vereadores em diversas cidades do estado, além de pedir várias CPIs. Com uma de suas frases que já se tornou literalmente um jargão: “corrupto tem que ir pra cadeia”, o advogado também se notabilizou ao fazer denuncias graves contra políticos, que resultaram em processos de cassação.

É dele a denúncia por crimes de corrupção que originou a abertura da CPI contra os ex-vereadores de Vilhena, Ângelo Mariano Donadon Junior, Carmozino Alves Moreira e Vanderlei Amauri Graebin: com a abertura do processo os ex-parlamentares foram investigados e tiveram seus mandatos cassados por decisão unânime do plenário da Câmara Municipal de Vilhena no dia 1º de junho de 2017.

Anterior a este caso Caetano Netto já havia ganhado as manchetes de jornais do estado ao denunciar indícios de desvio de finalidade na gestão do então prefeito do município de Vilhena, José Luiz Rover (PP). O ano era 2015, quando na Casa de Leis ainda figuravam Carmozino Alves, Vanderlei Graebin, Junior Donadon, além de Célio Batista, atual vereador afastado das funções por decisão da justiça (Célio foi um dos alvos da Operação Habitus da Polícia Civil que apurou um esquema de pagamento de propinas a parlamentares para a aprovação do loteamento Solar de Vilhena em 2013) e é réu em uma CPI. A denúncia de Caetano Netto terminou em “pizza”, mas Rover não chegou a concluir o mandato, pois foi preso meses depois pela Polícia Federal e condenado por crimes de corrupção. No final, Caetano estava certo.

Caetano Neto tem ainda em seu rol de acusações, uma contra a atual prefeita de Vilhena, Rosani Donadon (MDB). Em agosto de 2017 ele protocolou na Câmara Municipal o pedido para abertura de investigação por suposta Omissão e Negligência por parte da chefe do Executivo. A Câmara barrou por unanimidade o pedido para abrir CPI contra a prefeita. Veja aqui a denúncia apresentada.

No combate à corrupção e pelo firmamento da ética e moralidade na atividade pública, Caetano Neto também é autor de várias denúncias a deputados estaduais, prefeitos, vereadores e servidores públicos de outros municípios.

Agora na condição de proponente a uma cadeira no Senado, resta saber: se ele ganhar quem ocupará o posto de “o caçador de corruptos” ?

Caetano no entanto, foi servidor portariado da Assembleia Legislativa em 2017.

Leia mais

Entidade pede imediata revogação e extinção do auxílio alimentação para deputados estaduais

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.