Notícia publicada às 15:51:51 - 05/04/2018 e lida: 1199 vezes   
    
  
  
Em cidade do Cone Sul professor de 64 anos é suspeito de abusar de alunas
Estudantes afirmaram que suspeito “passou a mão” em partes íntimas do corpo delas. Direção da escola informou à PM que professor foi afastado do trabalho.

Em cidade do Cone Sul professor de 64 anos é suspeito de abusar de alunas
Em cidade do Cone Sul professor de 64 anos é suspeito de abusar de alunas
Foto: Meramente ilustrativa

Por
Reprodução

Um professor de 64 anos é suspeito de abusar sexualmente de alunas, em uma escola rural de Cabixi. O caso foi registrado na quarta-feira (4) pela Polícia Militar (PM) do município. Duas estudantes, de 9 e 12 anos, afirmaram que o professor “passou a mão” em partes íntimas do corpo delas.

Segundo o registro da PM, as vítimas acompanhadas pelas mães, juntamente com profissionais do Conselho Tutelar, foram até o quartel da PM denunciar o caso. A menina de 9 anos relatou que, por várias vezes, o professor da escola a pegou no colo e passou a mão nas pernas dela, na altura da virilha.

A vítima de 12 anos contou que também foi tocada pelo professor em diversas situações. O suspeito teria passado a mão nas nádegas, tórax e na genitália dela. Segundo a menina, o homem perguntava se ela gostava do que ele fazia.

A adolescente contou ainda que o professor havia “passado a mão” em mais quatro alunas. De acordo com a PM, uma guarnição foi até à escola e a direção informou que uma aluna relatou um suposto abuso. Com isso, a unidade de ensino levou o caso ao Conselho Tutelar e o professor foi afastado do trabalho.

O comando do quartel da PM falou ao G1 que, em casos onde não há flagrante, o boletim de ocorrência é registrado e encaminhado para a Polícia Civil.

A Polícia Civil informou que um inquérito será instaurado e que todos os envolvidos serão ouvidos, a fim de apurar se a suspeita é verdadeira. Dessa forma, só depois das investigações é que a polícia decidirá sobre o possível pedido de prisão do suspeito.

O Conselho Tutelar informou que as famílias estão sendo acompanhadas e que as crianças serão encaminhadas para tratamento psicológico. A direção da escola não se pronunciou sobre o assunto.

G1 ainda entrou em contato com o secretário de educação de Cabixi, Jailton Lopes Ferreira. Ele disse que foi informado do caso, mas que não sabe mais detalhes da situação, pois estava participando de um curso, em Vilhena (RO), nos últimos dias. “Hoje [5] que estou na cidade, mas vou à escola verificar, de fato, o que aconteceu”, resumiu.

 

 

FONTE: G1/Cone Sul

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.