Notícia publicada às 11:30:54 - 22/03/2018 e lida: 780 vezes   
    
  
  
Rondônia registrou mais de 500 assassinatos em 2017; especialista aponta principal causa de mortes
Dados foram divulgados pela Polícia Civil.

Rondônia registrou mais de 500 assassinatos em 2017; especialista aponta principal causa de mortes
Rondônia registrou mais de 500 assassinatos em 2017; especialista aponta principal causa de mortes
Foto: Vilhena Notícias

Por
Redação

Em 2017 foram registrados em Rondônia 508 casos de mortes violentas. Dados da Polícia Civil mostram que 481 pessoas foram vítimas de homicídio doloso – quando uma pessoa mata outra intencionalmente –, 21 casos de latrocínio e 6 por lesão corporal seguida de morte.

A taxa de assassinatos foi de 28,1 mortes para cada 100 mil habitantes. O íncide apresentou uma redução, já que em 2016 a taxa foi de 32,8 para cada 100 mil habitantes.

Maio foi considerado o mês mais violento no ano passado. 53 pessoas foram vítimas de homicídio doloso e uma de roubo seguido de morte. Em segundo lugar está o mês de junho, com 50 vítimas de dolo, uma de latrocínio e uma de lesão corporal. Os dados são do sistema Sisdepol.

Em relação ao crime de latrocínio, agosto foi o mês que mais registrou casos: foram 6 pessoas roubadas e mortas e o caso que ultrapassou as fronteiras do estado e repercutiu em todo o país aconteceu no município de Vilhena, quando foi morto Luiz Eduardo Rover, filho do ex-prefeito da cidade. Leia: Filho do ex-prefeito Rover é morto durante assalto em Vilhena

 

VILHENA

Em fevereiro deste ano a Polícia Civil divulgou dados da 1ª Delegacia Especializada de Crimes Contra a Vida do município. O relatório aponta que no ano 2017 em Vilhena, houve uma redução de cerca de 36% no número de homicídios e latrocínios (roubo seguido de morte), em relação ao ano anterior. Outro fator positivo é que em menos de um ano de instalação da delegacia especializada no município, o índice de homicídios e latrocínios esclarecidos saltou de 40,6% em 2016, para 78% em 2017.

>> Número de assassinatos reduz 36% em Vilhena; índice de homicídios solucionados chega a 78%, aponta PC

 

FATOR CONFLITO AGRÁRIO

Em entrevista ao Monitor da Violência, o secretário de segurança pública de Rondônia, Lioberto Caetano, diz que os casos de assassinatos no estado, em sua maioria, estão relacionados com os conflitos agrários.

“Nós tínhamos no estado algumas lideranças que vinham sendo monitoradas através do trabalho coordenado com o setor de inteligência, até com apoio da Polícia Federal (PF) em alguns momentos. Normalmente o que acontece na questão do conflito agrário é: as pessoas são coaptadas em prol de algumas lideranças com ideias, ideologias e outras questões que não têm nada a ver com o trabalho no campo/agrário”, diz.

Para o secretário Caetano, a grande solução dos conflitos depende do trabalho do judiciário. “Ele é fundamental para o sucesso final do processo. Então o sistema de justiça se estabelece quando o sistema consegue coordenar”, afirma.

 

UMA PESSOA MORTA A CADA 9 MINUTOS

De acordo com o Monitor da Violência do portal G1, no ano de 2017 no Brasil a cada 9 minutos uma pessoa foi morta. Os crimes somam homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. PÁGINA ESPECIAL: Mapa mostra mortes violentas no país METODOLOGIA: Monitor da Violência

 

 

FONTE: Vilhena Notícias com informações do Monitor da Violência

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.