Notícia publicada às 12:08:02 - 02/03/2018 e lida: 3607 vezes   
    
  
  
STF define aplicação da Lei Ficha Limpa a casos anteriores a 2010 e Vilhena pode ter novas eleições para prefeito
Na teoria, caso o TSE casse a chapa de Rosani, o então presidente da Câmara Municipal deve ser convocado para assumir como prefeito interino, e convocar novas eleições

STF define aplicação da Lei Ficha Limpa a casos anteriores a 2010 e Vilhena pode ter novas eleições para prefeito
STF define aplicação da Lei Ficha Limpa a casos anteriores a 2010 e Vilhena pode ter novas eleições para prefeito
Foto: Renato Spagnol

Por
Renato Spagnol

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na quinta-feira, 1º de março, que a aplicação da Lei da Ficha Limpa a políticos condenados por abuso de poder em campanhas eleitorais antes de 2010 – quando a lei entrou em vigor – seja mantida.

A decisão de ontem já havia sido tomada em outubro de 2017, mas à época, o ministro Ricardo Lewandowski havia pedido que os efeitos fossem restringidos, e na sessão de quinta o ministro reforçou o pedido para que os efeitos da lei fossem aplicados a partir das eleições deste ano e não tivessem efeito retroativo. Segundo Lewandowski, a decisão deve atingir 24 prefeitos, em todo o país, que foram eleitos em 2016, e tomaram posse em 2017 sob liminar, como é o caso da atual prefeita do município de Vilhena, Rosani Donadon (MDB), que perdeu os direitos políticos por abuso de poder, quando concorreu como vice do esposo Melki Donadon, então candidato a prefeito, nas eleições municipais de 2008.

Enquanto a esposa enfrenta os tribunais, Melki Donadon já cumpriu o prazo de ilegibilidade e poderá concorrer nestas eleições.

 

IMBRÓGLIO

Em 2016, Rosani Donadon ainda barrada pela Lei da Ficha Limpa, teve negado em 1ª instância o pedido de registro de sua candidatura. A decisão foi confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas o mesmo colegiado dias depois reviu sua própria decisão, e autorizou a posse dela. O caso foi parar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pois adversários políticos daquela eleição e o Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO) recorreram.

Agora, o STF envia uma notificação ao TSE para que o órgão aplique a decisão a casos que estão pendentes e sob análise do órgão. Na teoria, caso o TSE casse a chapa de Rosani, o então presidente da Câmara Municipal, Adilson de Oliveira (PSDB), deve ser convocado para assumir como prefeito interino, e convocar novas eleições num prazo de 90 dias, no entanto, o TSE pode levar meses até definir a situação da chefe do Executivo local.

 

FUX SERÁ “IRREDUTÍVEL” NA APLICAÇÃO DA LEI

O atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luiz Fux já anunciou que será “irredutível” na aplicação da Lei da Ficha Limpa.

>>Fux: Justiça Eleitoral será 'irredutível' na aplicação da Ficha Limpa

Na votação de outubro de 2017, Fux foi favorável à aplicação da inelegibilidade de oito anos também para políticos condenados antes de 2010.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias com informações do STF

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.