Notícia publicada às 08:56:38 - 10/02/2018 e lida: 1727 vezes   
    
  
  
Servidor da prefeitura acusado de estelionato por envolver MP em dívida de imóvel se defende e diz que acusação é caluniosa
Eder diz que foi surpreendido por inúmeros credores de Sinezio.

Servidor da prefeitura acusado de estelionato por envolver MP em dívida de imóvel se defende e diz que acusação é caluniosa
Servidor da prefeitura acusado de estelionato por envolver MP em dívida de imóvel se defende e diz que acusação é caluniosa
Foto: Renato Spagnol

Por
Renato Spagnol

O servidor público municipal Eder Ferreira dos Reis Mucuta, lotado na Secretaria de Saúde do munícipio de Vilhena, questionou a denúncia, na qual Sinezio Pedro da Silva, o acusa de estelionato.

Eder foi acusado de ter usado o nome de uma promotora e do Ministério Pública Estadual para conseguir fechar a compra de um imóvel.

Entenda o caso: Servidor comissionado envolve MP e promotora em dívida de imóvel e vai responder por estelionato

Para rebater a acusação Eder Mucuta procurou o Vilhena Notícias na sexta-feira, 09, e pediu a divulgação de uma nota de repúdio contra Sinezio, e esclarecimentos à sociedade.

Nota de repúdio e esclarecimento

O Sr. Eder Ferreira dos Reis Mucuta, em respeito à sociedade, à sua família e aos órgãos públicos envolvidos na denúncia caluniosa, inverídica e falsa do Sr. Sinezio Pedro da Silva, vem a público comunicar que: é fato de que o Sr. Éder adquiriu uma casa do Sr. Sinezio, em um negócio lícito e com formalidades legais, e, com toda a boa-fé que naturalmente ocorre entre as pessoas de respeito e de moral de uma sociedade.

Ocorre que, ao apossar-se da referida casa, o comprador Sr. Eder foi surpreendido por inúmeros credores do Sr. Sinezio, que haviam fornecido materiais diversos e mão de obra para a construção da referida casa, e até mesmo as parcelas do terreno onde a casa foi construída estão em atraso. O então comprador Eder em conversa por telefone com o Sr. Sinezio, argumentou sobre tal situação dos débitos que o Sr. Eder não tinha conhecimento de existir. Por essa situação dos débitos existentes na referida casa, que deveria ser livre e desembaraçada, e pôr o Sr. Sinezios não ter autorizado os pagamentos dos mesmos, o Sr. Eder comunicou ao Sr. Sinezio de que reteria as parcelas vincendas futuras derivadas da compra do imóvel, até que o Sr. Sinezio tomasse providências de quitação dos aludidos débitos e que tal situação teria que ser resolvidas em juízo, já que o Sr. Eder não foi autorizado a pagar. Logo após o Sr. Eder ter comunicado ao Sr. Sinezio sobre a interrupção do pagamento das parcelas restantes para que o mesmo tomasse providências sobre tal situação, o Sr. Sinezio e sua esposa Fernanda passaram a ameaçar diuturnamente o Sr. Eder e sua família com todo tipo de situação, onde tais fatos estão sendo tratados no contesto penal com registro de ameaça registrado na Unisp de Vilhena. Quanto a “suposta” falsificação de documentos públicos mencionados pelo Sr. Sinezio junto a ao Ministério Público, é uma acusação falsa do Sr. Sinezio caracterizando por parte do mesmo, indícios fortes de falsificação de documentos, para obter o objetivo de incriminar o Sr. Eder e desmoralizá-lo perante a sociedade. Sobre essa situação, já foram tomadas providências na esfera penal contra tal acusação, conforme boletim de ocorrência registrado na Unisp de Vilhena, com o objetivo de apurar os fatos delituosos de estelionato, difamação e falsificação de papéis públicos contra o Sr. Sinezio Pedro da Silva. Vale a pena ressaltar de que o Sr. Sinezio e a Srª. Fernanda, são os mesmos que apresentaram denúncias infundadas, difamatórias e injuriosas contra o Sr. Secretário de Saúde de Vilhena, no qual responderão criminalmente por tais atos.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.