Notícia publicada às 16:44:38 - 08/02/2018 e lida: 2255 vezes   
    
  
  
Servidor comissionado envolve MP e promotora em dívida de imóvel e vai responder por estelionato
Exoneração? Administração irá analisar o caso.

Servidor comissionado envolve MP e promotora em dívida de imóvel e vai responder por estelionato
Servidor comissionado envolve MP e promotora em dívida de imóvel e vai responder por estelionato
Foto: Vilhena Notícias

Por
Redação

Lotado na Secretaria de Saúde do munícipio de Vilhena, o servidor comissionado desde o dia 03 de janeiro de 2017, Eder Pereira dos Reis Mucuta, 35 anos é acusado do crime de estelionato depois de ter negociado uma casa no bairro Cidade Verde 2, depois que o ex-proprietário do imóvel, o denunciou na Unidade Integrada de Segurança de Pública de Vilhena (Unisp)

Eder, que já prestou serviços na Defensoria Pública de Vilhena e hoje é analista de sistemas, teria usado o nome do Ministério Público e também de uma promotora de Justiça, falsificando documentos e assim, se “enrolando” com a dívida.

Quem fez a denúncia na Unisp, foi Sinezio Pedro da Silva, 48 anos, que negociou o imóvel com o devedor no valor de R$ 140 mil. De acordo com a narração do Boletim de Ocorrências, apenas a primeira parcela, essa no valor de R$ 20 mil, foi paga. O restante, divididos em parcelas de 30 mil.

O endividado alegou que receberia do Ministério Público um alto valor monetário e assim pagaria a dívida. Ao procurar a Promotora citada por Eder, a verdade veio a tona. Sinezio descobriu que a instituição nada deve a Eder e então o B.O se fez necessário.

Ainda de acordo com os relatos registrados na Unisp, a ata apresentada por Eder de que ele prestou serviços ao MP existe, porém os valores já foram pagos e não no montante apresentado.

Por se tratar de um servidor público comissionado o Vilhena Notícias entrou em contato via telefone com o secretário de comunicação do município Esteban Vera, e a administração informou que avaliará o caso com bastante coerência. “Vamos conversar com nosso jurídico e ver qual a melhor decisão a ser tomada em casos como esses por parte da administração”, informou Vera.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.