Notícia publicada às 17:55:04 - 06/02/2018 e lida: 2686 vezes   
    
  
  
Funcionário de TV diz ter sido coagido por repórter de site da cidade antes de publicação sobre sua embriaguez ao volante
Max afirma que foi coagido por repórter de site, antes que a notícia fosse ao ar.

Funcionário de TV diz ter sido coagido por repórter de site da cidade antes de publicação sobre sua embriaguez ao volante
Funcionário de TV diz ter sido coagido por repórter de site da cidade antes de publicação sobre sua embriaguez ao volante
Foto: Vilhena Notícias

Por
Renato Spagnol

Um suposto caso de coação envolvendo integrantes da imprensa vilhenense pode ir parar nos tribunais, é o que afirma Maxsuel Ribeiro Vieira, funcionário do setor comercial da Rede TV em Vilhena.

Max, como é conhecido, foi flagrado em uma operação da Lei Seca no último final de semana na região central de Vilhena. O teste do bafômetro apontou embriaguez e o rapaz foi detido, sendo liberado no dia seguinte depois de pagar uma fiança de R$ 2 mil.

O caso se tornou público na tarde desta terça-feira, 06, quando um site local divulgou a notícia.

 

COAÇÃO

"O problema não está na divulgação, mas na motivação que levou a publicação da matéria, como muitas pessoas tem comentado tanto na reportagem como pessoalmente para mim. Várias pessoas foram detidas pelo mesmo motivo, só eu que fui divulgado", diz Max.

A notícia foi divulgada pouco depois das 12h00, mas antes disso, por volta das 11h30, Max diz de ter sido abordado em um restaurante da cidade por um repórter do referido site que fez a publicação.

Na conversa de poucos minutos, registrada pelas câmeras de monitoramento do local, Max afirma ter sido coagido e a mensagem do repórter foi clara: “Ele me pressionou a convencer o Adenilson, ex-secretário de comunicação da prefeitura, a poupar duas pessoas em seu depoimento à justiça nesta quinta-feira, se conseguisse isso a minha matéria não iria ao ar”.

Adenilson Magalhães, amigo pessoal de Maxsuel e também funcionário da Rede TV, é ex-secretário de comunicação do município de Vilhena, testemunha requerida pela justiça para falar do suposto “Mensalinho” que envolveria o suposto pagamento de propina a veículos de comunicação da cidade, na época do ex-prefeito José Luiz Rover. O ex-secretário prestará depoimento na quinta, 08.

Max diz que os donos do site, onde foi divulgada sua prisão por embriaguez são réus no processo, e que o repórter agiu a mando de um deles. “Eles pensaram que por eu ser amigo do Adenilson, eu poderia convencê-lo a mudar o depoimento, mas não me intimido com nada disso, e mandei ele publicar a matéria”, ressalta.

TESTEMUNHA

O VILHENA NOTÍCIAS ligou para Adenilson Magalhães, que enfatizou sua amizade com Maxsuel, mas que a mesma em nada influência seu depoimento à justiça. Ele afirma ter compromisso com a justiça, e garante que a ação de coagir seu amigo pensando que poderia influenciar seu depoimento foi desastrosa.

A reportagem do site tentou contato com um dos donos do site citado por Maxsuel, mas o mesmo encontrou-se com telefone celular desligado.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.