Notícia publicada às 15:44:02 - 26/01/2018 e lida: 9615 vezes   
    
  
  
Exame confirma tetraplegia em vilhenense que fraturou coluna ao ser contido por segurança de balneário
Família garante levar caso à justiça.

Exame confirma tetraplegia em vilhenense que fraturou coluna ao ser contido por segurança de balneário
Exame confirma tetraplegia em vilhenense que fraturou coluna ao ser contido por segurança de balneário
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Por
Renato Spagnol

"Minha família está arrasada." É com essas palavras que Vericléia Vieira Keller, confirmou ao Vilhena Notícias que o irmão Robcleiton Vieira Keller (foto) não voltará a andar. O rapaz de 33 anos fraturou no último domingo, 21, quatro, das sete vértebras da coluna, na região cervical, ao ser contido pelo segurança Emerson M. Dalecio, dono da empresa Real Proteção Segurança, que presta serviços à Chácara e Balneário da Amizade, local onde ocorreu o incidente.

Entenda o caso: Contido por segurança, vilhenense de 33 anos teve vértebras da coluna quebradas e pode ficar tetraplégico

Segundo a família, Robcleiton foi submetido a uma ressonância magnética no Hospital João Paulo II em Porto Velho, onde foi diagnosticada a lesão da medula espinhal – uma lesão que costuma causar perda permanente de força, sensibilidade e funções abaixo do local do traumatismo.

Vericléia também disse à reportagem que Robcleiton está recebendo auxílio psicológico, pois está abalado com a notícia. Na capital, o rapaz é acompanhado pela mãe e por um irmão. “Foi minha mãe e meu irmão que deram a notícia a ele”, diz Vericléia.

A família diz que o caso do vilhenense é semelhante ao da ex-ginasta Laís Souza, que sofreu gravíssimo acidente enquanto se preparava para participar da prova de esqui aéreo nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, em Sochi. Ela se chocou contra uma árvore em Salt Lake City, nos EUA, e teve séria lesão na terceira vértebra (C3) da coluna cervical – que comprometeu as suas funções motora, sensitiva e autonômica. A atleta perdeu movimentos, sensibilidade e controle de todos os órgãos abaixo do pescoço. “Esperamos por um milagre, essa é a condição da nossa família nesse momento”, comentou Vericléia.

Roni, o irmão que está na capital, disse que uma médica do hospital ressaltou que são raros os casos de pacientes que conseguem recuperar alguma mobilidade nos membros superiores – braços. Em um áudio enviado à irmã Vericlésia, ele diz que “poucos são os que conseguem ter movimento nos braços, mas andar é 100% de chance que não volta mais”.

Robcleiton ainda estava internado no João Paulo nesta manhã, mas será transferido para o Hospital de Base da capital, onde passará por uma cirurgia ainda nesta sexta-feira, 26, para reconstrução das vertebras fraturadas.

A família aguarda a liberação do laudo médico que atesta a paralisia dos membros superiores e inferiores, para anexá-lo na queixa registrada na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp). Os familiares também confirmaram que o caso será levado à justiça.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.