Notícia publicada às 14:35:42 - 25/01/2018 e lida: 778 vezes   
    
  
  
RO: Justiça nega liberdade a vigilante que matou ex-sogra e confessou crime em rede social
Depois de matar a ex-sogra, o suspeito publicou uma postagem em seu perfil pessoal no Facebook confessando o crime.

RO: Justiça nega liberdade a vigilante que matou ex-sogra e confessou crime em rede social
RO: Justiça nega liberdade a vigilante que matou ex-sogra e confessou crime em rede social
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Por
Redação

Sob a presidência do juiz convocado Francisco Borges Ferreira Neto, juntamente com os desembargadores Valdeci Castellar e Hiram Marques, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Rondônia realizou a sua primeira sessão de julgamento de 2018, nesta quinta-feira, 25, com 38 habeas corpus na sua pauta.

Durante a sessão, entre os HCs, foi negado o pedido de liberdade a Cleber Lopes da Silva, acusado de homicídio qualificado praticado em Guajará-Mirim. Ele já foi denunciado pelo Ministério Público rondoniense e tal denúncia já foi também sentenciada com a pronúncia, dia 28 de dezembro de 2017, afirmando os indícios de que Cleber Lopes matou a mãe de sua ex-companheira com um tiro na cabeça.

Segundo o voto do relator, juiz convocado Francisco Borges Ferreira Neto, o acusado matou a sogra porque achava que a vítima estava influenciando a sua filha a se separar dele, crime que caracterizaria violência contra a mulher.

Para o relator, “a decisão proferida pelo magistrado (de 1ª grau) está devidamente fundamentada na gravidade concreta do paciente (Cleber Lopes), o que, em princípio, demonstra periculosidade, comportamento que destoa do convívio social harmônico e solidário que são impostos pela ordem pública”.

O CRIME

A dona de casa Ana Maria Carvalho Rodrigues, de 63 anos, foi morta com um tiro no rosto à queima roupa no começo da noite do dia 13 de setembro do ano passado. Ela foi assassinada na frente de sua própria residência situada no Bairro Almirante Tamandaré em Guajará-Mirim. Cleber Lopes da Silva, ex-genro da vítima, confessou o crime através de uma postagem em uma rede social e se entregou à Polícia Civil algumas horas após o homicídio.

Segundo testemunhas ouvidas à época, Cleber chegou ao local em uma motocicleta, sacou um revólver e atirou na vítima à queima roupa, em seguida acelerou a moto e fugiu.

A dona de casa ainda chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros com vida, mas morreu ao dar entrada no pronto socorro do Hospital Regional.

Depois de matar a ex-sogra, Cleber publicou uma postagem em seu perfil pessoal no Facebook confessando o crime. No texto, ele alegou que foi traído pela ex-mulher, que é filha da vítima, por sete anos e que foi iludido em relação a uma suposta reconciliação que não aconteceu.

PRISÃO DO SUSPEITO

Algumas horas depois do crime, o homem ligou para a Polícia Civil e se identificou como Cléber. Os policiais da Divisão de Homicídios foram até o local indicado pelo suspeito e fizeram a prisão em flagrante, além de apreender um revólver calibre 38, a arma usada para matar Ana Maria.

No depoimento prestado à polícia Cleber confessou o crime com detalhes e revelou que tentou se suicidar após matar a ex-sogra, mas a arma escorreu e o disparo acabou atingindo a sua mão esquerda.

 

FONTE: Com informa do TJ e G1

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.