Notícia publicada às 13:01:48 - 25/01/2018 e lida: 12634 vezes   
    
  
  
Contido por segurança, vilhenense de 33 anos teve vértebras da coluna quebradas e pode ficar tetraplégico
Família acusa segurança por uso excessivo de força.

Contido por segurança, vilhenense de 33 anos teve vértebras da coluna quebradas e pode ficar tetraplégico
Contido por segurança, vilhenense de 33 anos teve vértebras da coluna quebradas e pode ficar tetraplégico
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Por
Renato Spagnol

A ação “desmedida” de um segurança que presta serviço ao balneário chácara da Amizade pode deixar tetraplégico o vendedor Robcleiton Vieira Keller (foto), de 33 anos.

Na noite do último domingo, 20, Robcleiton se reuniu com amigos e parentes na chácara da Amizade para festejar a conquista do 2º lugar em um campeonato de futebol amador, realizado no final de semana em Comodoro. Ocorre que, pouco antes das 22h00 horas, o vendedor, que se separou recentemente, viu a ex esposa na festa foi “tirar” satisfação, no entanto, o segurança identificado como Emerson, foi até o rapaz, e segundo a família, aplicou a técnica de estrangulamento, popular “mata-leão”, usada em diversas artes marciais (como o judô e o jiu-jitsu) para imobilizar oponentes.

Na tentativa de conter Robcleiton, o segurança aplicou uma força excessiva, diz a família, que resultou na fratura de quatro vertebras da região cervical. As lesões teriam sido confirmadas através de exames médicos preliminares realizados no Hospital Regional (HR) de Vilhena.

Em entrevista ao Vilhena Notícias na quarta-feira, 24, Vericléia Vieira Keller, disse que o irmão Robcleiton enfrenta um momento difícil depois da separação. “Ele havia bebido bastante, mas assim que vimos ele indo em direção a ex mulher nós o cercamos para tirá-lo de perto dela, mas o segurança entrou no meio e deu uma gravata nele”, conta ela.

Vericléia diz que o excesso de força aplicado pelo segurança fez com que o irmão caísse inconsciente em poucos segundos. O rapaz foi levado para o hospital local em um veículo da família, lá, Robcleiton recuperou os sentidos e disse que não sentia as penas nem os braços. Ele ainda permaneceu sob observação no HR até às 19h00 de segunda-feira, 22, mas depois da confirmação da fratura em vertebras do pescoço, os médicos decidiram encaminhá-lo em uma UTI móvel para Porto Velho, onde fará ressonância magnética para avaliar a extensão da lesão. Ele deverá ser submetido a uma cirurgia no Hospital de Base da capital, segundo informou os familiares.

Robcleiton tem uma filha de 07 anos, e deveria ter ido na segunda-feira em Colorado do Oeste, onde assumiria um trabalho como representante de vendas na região Cone Sul, de uma empresa chamada Bem Brasil.

A família confirmou ao site que registrou um boletim de ocorrência policial, e buscará na justiça uma reparação, e punição aos responsáveis pelas graves lesões sofridas por Robcleiton.

 

O outro lado

A reportagem ligou para Vanderlei Fernandes Gadelha, dono da empresa Chácara e Balneário da Amizade. Ele disse que não viu o momento em que tudo aconteceu, mas foi informado do fato pelo próprio segurança envolvido no caso.

Questionado pela reportagem sobre os profissionais que desempenham a função de segurança em sua empresa, Gadelha disse “que o trabalho é feito pela Real Proteção Segurança”, que segundo ele, pertence a Emerson M. Dalecio, segurança apontado pela família de Robcleiton como autor das lesões.

O site também entrou em contato com o segurança Emerson, que confirmou o ocorrido, mas negou que tenha aplicado a técnica de estrangulamento em Robcleiton: “nós seguranças somos treinados para as intervenções, mas jamais aplicamos o ‘mata-leão’, porque isso coloca em risco a integridade das pessoas. O que aconteceu, foi que, quando o segurei, ele fez um movimento para sair e acabou tirando o meu pé de apoio, com isso eu cai sobre ele. Eu tenho um porte físico maior do que o dele e isso pode ter causado a lesão”.

Emerson disse ainda que ficou sabendo através de terceiros que o rapaz sofreu fraturas: “Eu fiquei sabendo que foram três vertebras fraturadas e não quatro. Já tentei por diversas vezes entrar em contato com a família para saber como posso ajudar, mas não me atendem, agora passei a situação para os meus advogados, para que eles mantenham contato e para sabermos o estado de saúde do Robcleiton”, finalizou Dalecio.

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.