Notícia publicada às 09:06:18 - 31/12/2017 e lida: 1863 vezes   
    
  
  
Parque ecológico e até chácaras, vilhenenses dão ideias à prefeitura para réveillon popular
A exemplo dos dois últimos anos festividade pode não acontecer em Vilhena.

Parque ecológico e até chácaras, vilhenenses dão ideias à prefeitura para réveillon popular
Parque ecológico e até chácaras, vilhenenses dão ideias à prefeitura para réveillon popular
Foto: Divulgação

Por
Redação

De fato a cidade de Vilhena nunca teve um Réveillon popular de grande porte. Esse ano não será diferente. Provavelmente o município não terá a tradicional “virada na praça”. Em conversa com o secretário de cultura, Djavan Santos, a Fundação Cultural, esse disse que possivelmente haverá apenas uma queima de fogos e a reunião de músicos da Orquestra Municipal, no centro da Praça Nossa Senhora Aparecida, onde o palco seria “aberto” aos músicos da cidade. Essa possibilidade ainda precisa da validação da licitação para a compra de fogos de artifícios. A alegação do secretário é válida. A falta de segurança. Segundo ele o comandante da Polícia Militar em Vilhena foi contatado e as duas partes chegaram a conclusão de que não havia contingente para tal festividade.

O Vilhena Notícias ouviu alguns moradores da cidade durante a semana, os quais apresentaram suas ideias de como seria um bom Réveillon popular.

Sério em sua declaração, Igor Douglas, 24 anos, serígrafo autônomo em Vilhena, disse que o Réveillon popular em Vilhena sempre foi a mesma coisa “pinga e morte, até que acabou”. A sua concepção de “virada” é; “um lugar amplo, um lago como o Parque ecológico, com foguetório bem no meio. Bem iluminado, com famílias ao redor de barracas, levar ou fazer sua própria comidas e bebida. Com pessoas respeitando o local. Várias locais de músicas ao vivo sem distinguir raça, cor, cultura religião ou nível social".

Apontando organizações caóticas em anos anteriores, Tainá Souza, 18, estudante, indica que “depois da tradicional festa na praça, o asfalto fica cheio de cacos de garrafas, menores embriagados, brigas e a cidade por inteira suja. Sei que é uma forma de atender a toda população, entretanto dá muito problema. Talvez se fosse utilizado o parque de exposições esse controle pudesse ser melhor. Para melhorar de fato, acredito que a fiscalização nos comércios e regras devem ser impostas para evitar inclusive as mortes, que em todo Réveillon tem na Cidade”, apontou a estudante.

“Alugaria uma chácara tipo “Raimundão”, pois é a chácara amis cobiçada pelos vilhenenses. Seria bacana, pois reuniria a cidade toda para essa festa de virada”, manifestou o estudante Luan Borges, 21 anos. Já Vitor Gabriel Vicente, 18 anos, disse que solicitaria o espaço ao lado da Câmara de Vereadores e lá “organizaria um palco com cantores de vários estilos. O povo gosta disso! Colocaria barracas para a venda de lanches e bebidas. Claro que não poderia faltar a queima de fogos”. 

O auxiliar administrativo, Adílson Alexandre, 35, disse o seguinte; “Acho que deveria ter mais diversidades de programações para que a população pudesse participar. Acredito que shows e queima de fogos em praça pública organizado pela prefeitura seja uma boa opção. Se fizer esses eventos bem organizados, população sente mais segurança em poder sair de suas casas para se divertir. Vilhena teria que ter algo”.

O último Réveillon popular na cidade de Vilhena aconteceu na passagem de 2013 para 2014, onde, segundo matéria veiculadas na data longínqua, mais de 10 mil pessoas compareceram ao evento, que foi realizado na rua Geraldo Magela, ao lado da Praça Nossa Senhora Aparecida.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.