Notícia publicada às 10:05:14 - 30/12/2017 e lida: 7893 vezes   
    
  
  
AGROCAP: Após duas pessoas ganharem 3 vezes no mesmo sorteio, vilhenense irá acionar o Ministério Público
O questionador disse que já recebeu ligações de outros compradores do título e que todos manifestaram apoio à causa.

AGROCAP: Após duas pessoas ganharem 3 vezes no mesmo sorteio, vilhenense irá acionar o Ministério Público
AGROCAP: Após duas pessoas ganharem 3 vezes no mesmo sorteio, vilhenense irá acionar o Ministério Público
Foto: Divulgação

Por
Redação

O sorteio da 36ª edição do AgroCap Especial de Natal foi no mínimo suspeito. Vendido em todo o Estado de Rondônia o título de contribuição premiável, sorteou para duas parentes de um dos sócios da empresa, nada mais do que seis prêmios. Entre eles, uma Range Rover, um Mitsubishi Triton e um Fiat Argo, avaliados em R$ 321 mil.

A suspeita de algo estranho no sorteio levou a indignação do vilhenense Laelcio Vicente Evangelista, 46 anos, que pretende acionar o Ministério Público contra a empresa que realizou o sorteio.

A reportagem do Vilhena Notícias conversou com o técnico de segurança no trabalho e ouviu os reclames do comprador. Evangelista conta que no dia 20 de dezembro, foi até uma loja no bairro Jardim América que ostentava a venda do título e como é conhecido da proprietária, decidiu adquirir um número para o sorteio. Ele pagou R$ 20,00 pelo direito de participar.

No dia do sorteio Laelcio conta que tentou ver o resultado na página oficial do AgroCap, mas que o mesmo estava fora do ar. “Tinha um aviso na página dizendo que estava em manutenção”. Na mesma página havia um número de telefone. Laelcio então decidiu ligar e conversou com a atendente identificada como “Adriana”. “Essa tal Adriana me disse que a única coisa que ela sabia era que uma mesma pessoa havia comprado cerca de 300 cartelas”, argumentou Laelcio.

A atendente forneceu outro número de telefone. Dessa vez o vilhenense deveria falar com “Sandro”, apontado por ela como representante legal da região Cone Sul do Estado. “O cara estava no trânsito, dava para notar, mas ele me disse que realmente a empresa compra uma grande quantidade de cartelas e coloca no nome de outras pessoas”, esclareceu Laelcio.

Evangelista disse que irá protocolar junto ao Ministério Público uma ação para que a empresa citada prove sua idoneidade e também a do sorteio realizado na véspera de Natal. “Eles fazem questão de citar a Cruz Vermelha, mas eu quero saber deles, quero saber qual a verdade que há nesse AgroCap”, disparou.

O questionador disse que já recebeu ligações de outros compradores do título e que todos manifestaram apoio à causa. “Juntaremos documentos e iremos à justiça”.

Histórico de ações

Laelcio Vicente contou que no ano de 2010 tentou fazer um financiamento na Caixa Econômica Federal para a compra de uma casa. “Na época eu paguei R$ 40,00 de taxas bancárias e depois a mulher disse que meu cadastro não podia ser aprovado por que meu nome estava no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), por um celular da Vivo que eu havia comprado em São Paulo. O problema é que eu nunca tinha ido a São Paulo”.

Ele contratou um advogado e em 45 dias um juiz da comarca de Vilhena condenou a Operadora Vivo a lhe pagar a quantia de R$ 5.000,00 por danos morais. “As pessoas têm que aprender a cobrar seus direitos. Nessa questão da AgroCap não é que eu queria dinheiro, só não quero ser lesado por um grupo que se diz honesto”, rematou Laelcio. 

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.