Notícia publicada às 16:28:30 - 29/12/2017 e lida: 1271 vezes   
    
  
  
Detento retorna ao presídio com chinelos “recheados” com maconha em Cacoal
Suspeito retornava da saída temporária de Natal quando foi flagrado na revista. Homem cumpria pena por roubo e agora responderá também tráfico de drogas.

Detento retorna ao presídio com chinelos “recheados” com maconha em Cacoal
Detento retorna ao presídio com chinelos “recheados” com maconha em Cacoal
Foto: Rogério Aderbal / G1

Por
Redação

Um par de chinelos 'recheados' com maconha foi aprendido por agentes penitenciários nesta sexta-feira (29), com um apenado no mini presídio de Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho. O suspeito retornava da saída temporária de Natal quando foi flagrado na revista feita antes do retorno dos beneficiados a unidade prisional.

De acordo com o diretor do presídio Fabiano Cardoso, a droga foi descoberta após os agentes penitenciários desconfiarem do volume do chinelo do suspeito. “Durante a revista, os servidores perceberam que o calçado que ele estava usando estava muito grosso e pesado, com isso, eles cortaram o fundo e encontraram a maconha espalhada no interior”, explica.

Ainda segundo Fabiano, para colocar a droga no calçado, o apenado abriu parte da lateral dos chinelos, espalhou o entorpecente e depois colou novamente, de forma artesanal. O suspeito cumpria pena por roubo e foi um dos beneficiados com a saída temporária do Natal.

“Ele já estava na fase final do cumprimento da pena, tanto que foi beneficiado com a saída temporária. Agora terá que responder também por tráfico de droga e permanecerá mais tempo preso”, revela o diretor do presídio.

Os produtos aprendidos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi registrada a ocorrência.

 

FONTE: G1 RO

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.