Notícia publicada às 14:02:51 - 21/12/2017 e lida: 3007 vezes   
    
  
  
REVOLTA EM NOVA CONQUISTA: três dias após comando geral garantir permanência da PM, comandante de Vilhena fecha base
Comandante do 3º BPM garante que a população não ficará desassistida.

REVOLTA EM NOVA CONQUISTA: três dias após comando geral garantir permanência da PM, comandante de Vilhena fecha base
REVOLTA EM NOVA CONQUISTA: três dias após comando geral garantir permanência da PM, comandante de Vilhena fecha base
Foto: Internauta

Por
Renato Spagnol

O comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar em Vilhena, Tenente-Coronel Paulo André, não acatou o compromisso do Comando Geral da PM de Rondônia, e mandou fechar temporariamente a única base de polícia no distrito de Nova Conquista. A localidade que pertence ao município de Vilhena, tem cerca de 4 mil habitantes, concentrados no perímetro urbano e rural.

Leia: Deputada Rosangela Donadon realiza intermédio para permanência de policiamento em Nova Conquista

A meses a população local temia as “ameaças” de fechamento da base, mas no último dia 18 de dezembro, o Comandante Geral da PM no estado, Coronel Enedy Dias de Araújo, recebeu a deputada Rosangela Donadon (PMDB) no quartel do Comando Geral da Polícia Militar do Estado de Rondônia, na capital, e depois de ouvi-la, o Coronel garantiu que a base permaneceria no distrito e que também manteria o efetivo. No entanto, o caso que parecia ter um desfecho positivo para os moradores daquela localidade, sofreu um revés nesta manhã de quinta-feira, 21.

Já logo pela manhã, quando os primeiros moradores do distrito passaram em frente à base, a encontraram fechada e com um comunicado dizendo que “por questões administrativas este quartel vai estar temporariamente fechado. Em caso de emergência favor ligar nos telefones: 190 ou 3322-3995 central de operações, Vilhena-RO”.

 

Comerciante teme ações criminosas

Por telefone o Vilhena Notícias conversou com a comerciante de Nova Conquista, Daine Valim, designada pelos moradores para representar a comunidade. Segundo ela, são 17 anos que o distrito não ficava sem a presença diuturna da polícia.

“A comunidade está desguarnecida de policiamento. Não temos policiamento para proteger ninguém aqui”, disse a comerciante.

A moradora lembrou que no dia 05 de dezembro, ocorreu na Câmara Municipal, uma audiência com a presença de 7 vereadores, do vice-prefeito Darci Cerruti e do comandante Paulo André, e não oportunidade a população apontou uma série de problemáticas que poderiam colocar em risco os residentes do distrito, além dos moradores rurais da região.

“São 17 anos que a polícia está aqui e isso nunca tinha acontecido. A Polícia Militar sempre esteve presente e nos ajudou em muito, inclusive socorrendo pessoas para o hospital, pois temos carência de ambulância aqui”, lamentou Valim.

Perguntada sobre como os moradores se sentiram com o comunicado afixado na base, Daine disse que a sensação da população local é de “total insegurança e incertezas”. Um problema apontado por ela, é que o distrito é caminho para Pimenteiras do Oeste, município que faz divisa com a Bolívia, o que o torna uma possível rota de fuga de criminosos e com potencial para passagem de veículos furtados ou roubados, além de drogas, entre o Brasil e o país vizinho. “A ausência da polícia pode tirar a paz dos moradores”, finalizou Daine Valim.

O distrito é distante cerca de 60 km de Vilhena, e segundo os moradores a viatura de polícia demoraria aproximadamente 1 hora para chegar ao distrito, pois um trecho da estrada é de terra.

 

Comandante do 3º BPM

O comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar em Vilhena, Tenente-Coronel Paulo André recebeu nesta manhã a reportagem do site para falar sobre o caso. Ele foi enfático em rebater as acusações de que a população ficaria à mercê da criminalidade e sem a presença policial.

O policiamento do distrito é feito por 10 policiais, três residem na comunidade e os outros 7 em Vilhena, que se revezam em plantões com 2 policiais. No entanto, um destes policiais foi aprovado e convocado para o quadro da Força Nacional. E o problema de fechamento desta quarta, foi em decorrência de férias de um dos efetivos. “Só tínhamos um policial para o plantão, e é irregular deixar apenas um no plantão. Mas um do efetivo de Vilhena já se propôs a cobrir a vaga e já procedemos com a substituição enviando a solicitação para Porto Velho, mas isso leva pelo menos um dia”, comentou o Paulo André.

Segundo dados da PM, de janeiro a julho deste ano foram registradas apenas três ocorrências na região de Nova Conquista. Em março foi feito o primeiro registro, uma ameaça. Em junho, o registro foi de crimes contra o patrimônio, e em julho foi registrado o furto de uma residência no distrito.

Uma observação apontada pelo comandante, é em relação ao baixo número de registros policiais no distrito. “Nós identificamos que durante um mês todo a viatura de Conquista registrou deslocamento zero”, disse o Tenente-Coronel, e a partir disso foi elaborado um relatório pelo 3º BPM.

“Nós temos dois pontos aqui. Ou os policiais que lá ficavam, não estavam trabalhando, ou a localidade é extremamente pacata”, frisou Paulo André.

Diante do quadro, o comando da PM em Vilhena apresentou a seguinte proposta: Deslocar os 9 policiais do distrito para Vilhena, e manter o patrulhamento na região. “Nós vamos enviar, como já fizemos hoje, uma viatura para patrulhar toda a região e assim garantir a segurança dos moradores, prevenir que a localidade se torne rota de fuga de criminosos ou passagem de drogas, ou ainda veículos roubados”, destacou o comandante.

O Tenente-Coronel garantiu que a base da PM permanecerá no distrito e servirá como ponto de apoio para os policiais que sairão de Vilhena para patrulhar a localidade. Segundo ele, é mais eficaz que os policiais façam a ronda em toda a região, que ficar com uma viatura parada no posto policial.

Para o comandante, o alarde em volta da questão é porque a viatura prestava atendimento de socorro a pessoas doentes, e isso acabou fomentando a polêmica em volta do caso: “o que existe em Nova Conquista é a falta da presença do governo municipal, de conseguir dar assistência à comunidade local”, finalizou.

O oficial garante que policiais não ficaram parados na base, ela servirá apenas como ponto de apoio e a segurança da população local será dada com patrulhamentos contínuos em toda região.

REVOLTA EM NOVA CONQUISTA: três dias após comando geral garantir permanência da PM, comandante de Vilhena fecha base
Comunicado afixado no posto policial.

REVOLTA EM NOVA CONQUISTA: três dias após comando geral garantir permanência da PM, comandante de Vilhena fecha base
Manifestação dos moradores.

REVOLTA EM NOVA CONQUISTA: três dias após comando geral garantir permanência da PM, comandante de Vilhena fecha base

REVOLTA EM NOVA CONQUISTA: três dias após comando geral garantir permanência da PM, comandante de Vilhena fecha base

REVOLTA EM NOVA CONQUISTA: três dias após comando geral garantir permanência da PM, comandante de Vilhena fecha base

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.