Notícia publicada às 17:01:24 - 29/11/2017 e lida: 11305 vezes   
    
  
  
Empresário vilhenense que perdeu movimento das pernas após de ter sido baleado em assalto pode voltar a andar
Autor dos disparos foi condenado a 16 anos de prisão.

Empresário vilhenense que perdeu movimento das pernas após de ter sido baleado em assalto pode voltar a andar
Empresário vilhenense que perdeu movimento das pernas após de ter sido baleado em assalto pode voltar a andar
Foto: Arquivo Pessoal

Por
Redação

O empresário Edson Juliano Corbari Nunes, de 38 anos, que perdeu os movimentos das pernas depois de ter sido baleado em julho deste ano durante uma tentativa de assalto em seu estabelecimento, pode voltar a andar. A informação foi repassada ao Vilhena Notícias nesta quarta-feira, 29 de novembro, por familiares.

Sócio proprietário do supermercado Supermais do bairro São José em Vilhena, Edson foi baleado por duas vezes, e um dos tiros acertou a região da coluna. Logo após o crime, o empresário foi levado para Cuiabá, no Mato Grosso, onde passou por cirurgia para a remoção do projétil que estava alojado no corpo.

Segundo os familiares, Edson realiza tratamento fora do estado, e os médicos que cuidam do caso já teriam afirmado que com 2 ou 3 anos realizando sessões de fisioterapia ele pode voltar a andar novamente. “Estamos com esperança que ele volte a andar”, comentou uma parente.

Algoz

O réu José Vitor Oliveira da Silva, preso no dia 15 de agosto, no bairro Belém em Vilhena, confessou o delito às autoridades policiais e judiciárias, e a sessão que o julgou culpado pelo crime foi realizada na terça-feira, 28. A condenação em regime fechado, sem a possibilidade de recorrer em liberdade, foi de 16 anos.

Assaltante que atirou em empresário vilhenense para roubar é condenado a prisão

A sentença é da 1ª Vara dos Crimes Dolosos contra a Vida do Fórum Desembargador Leal Fagundes.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.