Notícia publicada às 09:48:05 - 17/11/2017 e lida: 1138 vezes   
    
  
  
Parada obrigatória entre Acre e Brasília
A Andorinha era quem fazia a linha São Paulo, Paraná, Cuiabá, Porto Velho, até Rio Banco, no Acre.

Parada obrigatória entre Acre e Brasília
Parada obrigatória entre Acre e Brasília
Foto: Memória Vilhenense

Por
Redação

Dando sequência à série de matérias sobre a história do município de Vilhena, destacamos nesta oportunidade a antiga rodoviária do município, lá pelas bandas de 1980.

Construída à base de madeira, que era o material mais usado na época, o local era parada obrigatória do único ônibus que interligava os estados localizados no Sul e Norte: a empresa de transportes Andorinha.

A rodoviária funcionava numa parada que existia no posto São José. A Andorinha era quem fazia a linha São Paulo, Paraná, Cuiabá, Porto Velho, até Rio Banco, no Acre.

O primeiro prefeito eleito de Vilhena, Vitório Abrão, lembra este momento inesquecível: "A rodoviária era parada obrigatória e funcionou até 1981, quando foi transferido ao novo local onde funciona atualmente, perto do ginásio de esportes. Aliás, quem construiu a nova rodoviária à beira da BR-364 foi o coronel Jorge Teixeira, assim como o ginásio de esportes. Foram as primeiras construções na rodovia. Naquele então não existia nada por aquelas bandas".

Outras fotos e passagens históricas:

Placa no meio da floresta para identificar o “nascimento de Vilhena”; o ano era 1960

A visita do presidente JK e o “barracão queimado”

JK em Vilhena e a última árvore da BR-364

A visita do ex-presidente americano Theodore Roosevelt

A “Estrada Velha” que fez muitas mortes na época da madeira

VILHENA CONTA SUA HISTÓRIA: A lenda do ouro escondido no Posto Telegráfico

Praça construída em Vilhena em homenagem à padroeira do Brasil

ÂNGELO SPADARI: A justa homenagem ao italiano que foi o pai dos moradores da vila

O escritório do Ministério do Interior que virou prefeitura

 

 

FONTE: Semcom

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.