Notícia publicada às 08:59:55 - 13/11/2017 e lida: 1314 vezes   
    
  
  
ENTREGAS DE MARMITEX: Empresas devem ter um nutricionista responsável e autorização da Vigilância
Muitos buscam renda, mas não atendem aos padrões de qualidade e limpeza.

ENTREGAS DE MARMITEX: Empresas devem ter um nutricionista responsável e autorização da Vigilância
ENTREGAS DE MARMITEX: Empresas devem ter um nutricionista responsável e autorização da Vigilância
Foto: Vilhena Notícias

Por
Redação

O crescimento da cidade e a necessidade de serviços cada vez mais rápidos que atendam às pessoas sem tempo ou paciência criaram o ambiente favorável para o aparecimento de diversas empresas, grandes e pequenas de entrega de marmitex. Por outro lado, a velocidade, a qualidade e o cumprimento das diversas normas sanitárias são os principais desafios da atividade.

Trabalhando no ramo com duas ajudantes, Gracy Lopes realiza diariamente entregas de marmitas, bolos no pote e saladas de frutas através da “Bem e Mestiços Marmite”. Após abandonar a vida de assalariada, a jovem optou por ter seu próprio negócio, já que consegue faturar mais como autônoma. “É claro que nestes tempos de crise, a variação do lucro acontece. No entanto, consigo tirar mais dinheiro do que antes, quando eu tinha patrão. Tem mês que é bom, tem mês que é mais fraco, mas como tenho vários tipos de alimentos para entrega, um compensa o outro”, analisa.

O estudante universitário e servidor público Carlos Regert é um dos que faz uso do serviço. “Peço sempre que estou sozinho em casa, o que acontece eventualmente. É uma forma rápida e prática de conseguir uma refeição, além de econômica”, comenta.

CALORIAS

Essa alimentação rápida, e geralmente bastante calórica, é o terror dos professores de educação física e treinadores. Ainda que existam opções saudáveis, a maioria das marmitas acaba desregulando a dieta dos frequentadores de academia.

 “Os carboidratos são alimentos que sustentam bastante a pessoa que compra marmitex, é o que ‘enche’. O problema é que o carboidrato quando é ingerido em excesso vira gordura no nosso corpo. Há ainda alguns cuidados, muitos alunos meus têm receio com as maioneses serem reaproveitadas e coisas assim. Para hábitos saudáveis com o objetivo de perder peso ou ganhar massa muscular, ainda que com pouco tempo para preparar sua refeição, recomendo restaurantes que entregam ou servem apenas comida saudável”, explica Paulo Henrique Cinquini Cruz, formado em Educação Física e instrutor em uma academia local.

Os cerca de 10 empresários que trabalham exclusivamente com entrega de marmitex da cidade, no entanto, devem estar atentos à diversas normas de higiene e nutrição. Segundo a Vigilância Sanitária, há pelo menos sete textos legais a serem considerados: duas leis (n°6.437 e 12.389), duas resoluções (RDCs n°91, n° 216 e n° 218) e duas portarias (n° 326 e n° 1.428). Essa legislação federal ainda pode ser complementada pelos órgãos estaduais e municipais de vigilância sanitária. Há ainda 15 Normas Técnicas que regulam diversos detalhes da produção dos alimentos.

As principais regras versam sobre a necessidade de um responsável técnico pelo negócio, geralmente um nutricionista, e cuidados com contaminação. De acordo com a Vigilância Sanitária, por exemplo, alimentos frios, mantidos a 5°C ou menos duram no máximo 5 dias enquanto alimentos quentes, feitos a 60°C ou mais, têm apenas 6 horas de validade.

A entidade chegou a emitir uma cartilha para deixar claro os principais pontos a serem considerados. Alguns versam sobre a limpeza semestral da caixa d’água do estabelecimento, higiene dos manipuladores de alimentos, identificar os alimentos preparados com nome, data de preparo e data de validade, entre outras.

LANCHES

Ainda assim, o negócio é promissor. Donos de restaurantes e serviços de entregas de lanches estão investindo cada vez mais no delivery em Vilhena. Alguns abandonaram completamente o espaço físico de atendimento aos clientes para se dedicar às entregas, tendo em vista os custos reduzidos na produção.

“Acredito que Vilhena tem potencial ainda para crescimento nesse ramo, em todas as áreas inclusive. Tem sido bom trabalhar com isso: enquanto cozinho e depois entrego, minha filha e uma ajudante montam as marmitas e anotam os pedidos”, conta Gracy.

De acordo com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), uma empresa de fornecimento de refeições instalada em 60m² terá investimento inicial de R$ 65 mil. Conforme a Lei Complementar nº 123/2006, as alíquotas do Simples Nacional, para esse ramo de atividade, variam de 4% a 11,61%, dependendo da receita bruta auferida pelo negócio.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.