Notícia publicada às 16:40:40 - 26/10/2017 e lida: 300 vezes   
    
  
  
Chapa 2 quer recuperar confiança do trabalhador em Educação no Sintero
“Estivemos em escolas em que o descrédito do Sintero é assustador. Tem gente se desfiliando, e novos professores e técnicos que nem mesmo que ouvir falar do Sintero”

Chapa 2 quer recuperar confiança do trabalhador em Educação no Sintero
Chapa 2 quer recuperar confiança do  trabalhador em Educação no Sintero
Foto: Assessoria

Por
Redação

No começo desta semana os candidatos à Regional Cone Sul do Sintero estiveram em Chupinguaia e, como saldo das visitas às escolas, retornaram com ainda maior certeza sobre a necessidade de haver renovação de fato no sindicato. “Estivemos em escolas em que o descrédito do Sintero é assustador. Tem gente se desfiliando, e novos professores e técnicos que nem mesmo quer ouvir falar do Sintero, e alguns nem sabiam que o nosso sindicato estava ainda atuante”, relatou a professora Osniér Machado, candidata à Regional Cone Sul pela Chapa 2. De acordo com ela, o cenário encontrado, especialmente no distrito de Boa Esperança, fez aumentar a disposição por levar mudanças de fato para a diretoria do Sintero.

Na escola Francisca Martendal, no distrito de Boa Esperança, em Chupinguaia, os relatos ouvidos dos professores e técnicos deixaram os membros da Chapa 2 assustados. “Nós sabíamos das dificuldades dos filiados em terem acesso ao sindicato, mas o que ouvimos é de fato assustador”, disse Osniér. Nos relatos ficou clara a distância entre os gestores do sindicato e as bases, que estão principalmente nas escolas. Muitos dos trabalhadores da Francisca Martendal se desfiliaram, enquanto outros, contratados e pouco tempo, sequer tiveram interesse em se filiar. “A maior parte não vê benefícios em ser filiado, e houve até quem sequer soubesse da existência do Sintero”, disse a funcionário do setor de mídias.

O professor Francisco Xavier Gomes, candidato à presidência do Sintero pela Chapa 2, ao receber o relato sobre o que os membros da Regional Cone Sul, foi enfático em dizer que é este o distanciamento que deve ser alvo de atenção desde o primeiro dia da Chapa 2 à frente do sindicato: “É inadmissível que tenhamos situação como esta. Quer dizer que só quem está em Porto Velho ou em cidades maiores merece ter o Sintero atuando? O nosso sindicato tem que ser de todos e para todos, e não de meia dúzia de iluminados. É isso que buscamos com nossa eleição”, garantiu o professor Xavier.

 

 

 

 

FONTE: Assessoria

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.