Notícia publicada às 19:27:31 - 15/10/2017 e lida: 560 vezes   
    
  
  
Triatleta de Rondônia conquista vaga no Mundial de Triathlon, na Austrália
Karina Quadros, apresentadora do Globo Esporte Rondônia, disputou a Copa Brasil de Sprint Triathlon em Manaus, AM, e garantiu a classificação para o Campeonato Mundial

Triatleta de Rondônia conquista vaga no Mundial de Triathlon, na Austrália
Triatleta de Rondônia conquista vaga no Mundial de Triathlon, na Austrália
Foto: Karina Quadros/ arquivo pessoal

Por
Redação

A Copa Brasil de Sprint Triathlon rendeu uma grande conquista para uma competidora de Rondônia. Karina Quadros, apresentadora do Globo Esporte e triatleta há cerca de um ano, conseguiu se classificar para a competição nacional e, na disputa com outras 13 atletas na categoria por idade, garantiu a vaga no Mundial, que será realizado em Sidney, na Austrália.

A etapa final da Copa foi realizada na manhã deste sábado, 14, em Manaus, AM, e teve a participação de atletas de todo o país, incluindo 20 de Rondônia. Karina conta que começou a carreira no esporte por um desafio lançado no programa, o Eu Triatleta.

- Em 2016 lançamos a nossa primeira série de vivência de reportagem no Globo Esporte chamada Eu Triatleta, onde eu me propus a sair de uma vida sedentária e começar a treinar para completar um prova de triathlon. Foram 67 dias de treinos, nesse período aprendi a nadar, pedalar e correr, não sabia fazer nada disso. Cumpri o desafio de completar uma prova, fiz isso à beira da morte - brinca - e com mais de duas horas de prova, sendo que um atleta de elite cumpre em no máximo 1h10.

O que teve início apenas como uma brincadeira teve sequência com o Eu Aventura, uma prova em seis modalidades e mais de seis horas de duração. O novo desafio rendeu um tornozelo machucado, muita fisioterapia e a vontade de continuar se superando.

Após a recuperação, Karina decidiu se federar e participar no meio deste ano da sua primeira competição oficial como triatleta. Na disputa a rondoniense garantiu a vaga para a etapa nacional da competição, realizada em Manaus.

A atleta conta que não tinha esperança nem de medalha e nem de classificação para o Mundial, já que ia competir com atletas experientes na sua categoria, de 30 a 34 anos, mas conseguiu novamente superar os próprios limites e ficou em oitavo lugar, entre as dez melhores do país e garantida para a competição na Oceania.

- Tinham 14 meninas na minha categoria mas consegui me classificar para o Mundial. Estou curtindo o momento e agora é #partiuOceania.

 

 

FONTE: Por GloboEsporte.com, Porto Velho

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.