Notícia publicada às 10:16:39 - 28/09/2017 e lida: 10227 vezes   
    
  
  
TJ manda soltar dois dos empresários acusados de comercializar droga sintética em Vilhena
HC deve ser estendido a Rodrigo Belario também preso na operação da Polícia Federal.

TJ manda soltar dois dos empresários acusados de comercializar droga sintética em Vilhena
TJ manda soltar dois dos empresários acusados de comercializar droga sintética em Vilhena
Foto: Reprodução/Fotomontagem

Por
Redação

Em sessão realizada na manhã desta quinta-feira, 28 de setembro, o Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia concedeu, por dois votos a um, habeas corpus em favor dos empresários vilhenenses Vinícius Masutti e Ricardo Kayed (Foto).      Eles foram presos com 80 comprimidos de Ecstasy e dez gramas de pó suficientes para gerar o mesmo efeito que dez cápsulas do entorpecente.

As prisões ocorreram no dia 25 de agosto pela Polícia Federal (PF) na operação “Amizades Artificiais”. Na mesma operação foi preso o empresário Rodrigo Belario. Os três rapazes são filhos de famílias tradicionais de Vilhena, e estão sendo acusados de comercializar drogas sintéticas na cidade.

Votaram a favor da soltura os desembargadores Walter de Oliveira e Miguel Mônico. Já Daniel Lagos, relator, votou pela permanência das prisões. A defesa do empresário Rodrigo Belario acredita que o HC deva ser estendido a ele. Os três devem deixar a prisão ainda hoje para responder ao processo em liberdade.

Operação Amizades Artificiais

A operação “Amizades Artificiais” da Polícia Federal de Vilhena, foi iniciada há um mês e na noite de sexta-feira, 25 de agosto, agentes da PF cumpriram três mandados de prisão em desfavor de empresários de famílias tradicionais da cidade de Vilhena.

Foram presos os empresários Vinícius Mazutti, Ricardo Kayed e Rodrigo Belario, e com eles foram encontrados 80 comprimidos de Ecstasy e dez gramas de pó suficientes para gerar o mesmo efeito que dez cápsulas do entorpecente. Neste caso, o uso é diferente: o pó é dissolvido em água.

Através das investigações da PF foi descoberto que às drogas chegavam dos estados do Sul do Brasil através dos Correios e que Vinícius, Ricardo e Rodrigo recebiam essas drogas em suas próprias casas, para depois, comercializá-las.

Os policiais foram cautelosos e montaram campanas, obtendo êxito na prisão do trio no momento em que eles se reuniram na empresa de Rodrigo para dividirem o lote das drogas, ocasião em que os federais adentraram ao local e ao constatarem que as substâncias eram autênticas e ilegais, realizaram a prisão em flagrante dos empresários.

A polícia informou ainda que os celulares dos empresários foram apreendidos e mesmo que as mensagens tenham sido apagadas, eles conseguem recuperá-las. Através da prisão dos três empresários, a PF descobriu o envolvimento de outras pessoas no crime e elas podem ser presas.

O trio de empresários foi apresentado na Delegacia de Polícia Federal e foram autuados em flagrante por tráfico de drogas sintéticas.

(Foto/Divulgação da PF). 80 comprimidos de Ecstasy e dez gramas de pó suficientes para gerar o mesmo efeito que dez cápsulas do entorpecente apreendidos em posse do trio.

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.