Notícia publicada às 12:18:54 - 27/09/2017 e lida: 6472 vezes   
    
  
  
Notícia “equivocada” pode ter motivado ataque da população a casa do suspeito pela morte da esposa em Pimenteiras, diz advogado
“A população leu essa notícia e em função disso foram lá e atearam fogo na casa do rapaz [Tiago]”, pontuou Barbosa.

Notícia “equivocada” pode ter motivado ataque da população a casa do suspeito pela morte da esposa em Pimenteiras, diz advogado
Notícia “equivocada” pode ter motivado ataque da população a casa do suspeito pela morte da esposa em Pimenteiras, diz advogado
Foto: Reprodução/Facebook

Por
Redação

Um incêndio possivelmente criminoso destruiu parcialmente na noite de terça-feira, 26 de setembro, a casa de Tiago Rocha Nogueira de 29 anos, suspeito pela morte da esposa Débora Mendes Nery, na cidade de Pimenteiras do Oeste.

Por telefone o Vilhena Notícias conversou com o advogado Barbosa de Colorado do Oeste, causídico do escritório de advocacia que trabalha na defesa de Tiago.

Para o advogado, o ataque ao imóvel pode ter sido motivado por “notícias equivocadas” e comentários em redes sociais, colocando Tiago como autor da morte.  

Barbosa explicou ainda, que um site divulgou na manhã de ontem, terça-feira, uma matéria dizendo que já existia um laudo pericial, que contradizia a versão do suspeito Tiago em relação a um corte na cabeça da vítima, mas ele garante que o laudo apontado na reportagem nem mesmo existe no inquérito que apura a morte.

“A população leu essa notícia e em função disso foram lá e atearam fogo na casa do rapaz [Tiago]. Esse laudo dito na matéria está sendo elaborado, mas ainda não foi anexado no inquérito”, pontuou Barbosa.

Suspeito da morte, Tiago foi preso e levado para a Casa de Detenção de Cerejeiras, e o inquérito está sob responsabilidade do delegado Rodrigo Spiça. “O Tiago é suspeito, e ele mantém a mesma versão dada desde o início. É preciso ter cautela quanto as divulgações”, destacou o advogado..

Ainda pesa contra Tiago o crime de tráfico de drogas. Na casa onde ele residia coma esposa Débora, a polícia encontrou substância entorpecente aparentando ser maconha, que totalizou cerca de 770 gramas.

Versão do suspeito

Em depoimento à polícia, Tiago afirmou que no dia da morte da esposa, os dois estavam bebendo no centro da cidade quando decidiu ir embora, porém Débora não queria ir. No caminho para a residência do casal, ela teria se jogado para fora do carro, com o veículo em movimento. Depois da queda, Débora entrou novamente no carro e foram diretamente.

Ao chegar em casa, Tiago contou que a esposa se deitou na cama e começou a sangrar pelo nariz. Como a residência ficava a poucas quadras do hospital, ele decidiu deixar Débora deitada e ir até lá acionar uma ambulância.

Após o socorro chegar no local, a jovem foi levada com vida até o hospital do município, onde acabou falecendo.

Família pode processar veículo de comunicação

Após o ataque na residência, a família de Tiago Rocha Nogueira procurou o advogado Barbosa. O objetivo é processar o site que divulgou a existência do suposto laudo pericial indicando contradição no depoimento prestado pelo suspeito.

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.