Notícia publicada às 16:04:16 - 26/09/2017 e lida: 29 vezes   
    
  
  
Regional do TCE em Cacoal sedia curso realizado pela Escon sobre controles internos, riscos e governança
A capacitação se encerra na próxima sexta-feira (29).

Regional do TCE em Cacoal sedia curso realizado pela Escon sobre controles internos, riscos e governança
Regional do TCE em Cacoal sedia curso realizado pela Escon sobre controles internos, riscos e governança
Foto: Ascom

Por
Redação

A Escola Superior de Contas, unidade de educação corporativa do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RO), abriu oficialmente nessa segunda-feira (25), no auditório da Secretaria Regional de Controle Externo em Cacoal, o curso Controles Internos, Riscos e Governança no Setor Público, ofertado a servidores públicos de municípios do interior do Estado.

As orientações e conhecimentos são repassados pelos instrutores Ismar Barbosa Cruz e Edison Franklin Almeida, que são auditores de controle externo do Tribunal de Contas da União (TCU). A capacitação tem um total de 24 horas-aula, sendo a primeira parte (12 horas) ministrada até esta terça-feira (26), com o instrutor Ismar, e a segunda (outras 12 horas), até esta quarta-feira (27), com Edison Franklin.

Já nesta quarta-feira, estará sendo aberta a segunda etapa do curso para os jurisdicionados do polo do Cone Sul do Estado. Serão mais 24 horas de capacitação, cabendo ao instrutor Ismar ministrar as primeiras 12 horas no auditório da Secretaria Regional de Controle Externo do TCE no município de Vilhena. A capacitação se encerra na próxima sexta-feira (29).

INSTRUTORES

Quanto aos instrutores, Ismar Barbosa, que ministra a primeira parte do curso, é bacharel em Direito e tem 30 anos de experiência em controle e auditoria do setor público (controles interno e externo). Já Edison Almeida é administrador e tem 23 anos de experiência em auditoria e gestão no setor público federal, sendo 21 deles no TCU.

O CURSO

O curso busca transmitir conceitos técnicos e administrativos sobre o assunto, discorrendo sobre particularidades dos órgãos de auditoria, em especial no que tange ao apoio ao controle externo. Nesse aspecto, destacam-se os princípios e componentes dos documentos COSO ICIF e ERM.

O método COSO foi criado em 1992 e teve sua segunda formulação em 2004. Explora como principais áreas de interesse a governança corporativa, ética de negócios, controles internos, gestão de riscos corporativos, fraudes e relatórios financeiros.

  Outro objetivo do curso é o processo de gestão de riscos proposto na ISSO 31000, despertando uma reflexão sobre caminhos alternativos para implantação de gestão de riscos nos órgãos, conhecendo e identificando situações de possível utilização de diversos formatos de ações de controle baseados em risco.

 

 

FONTE: Ascom

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.