Notícia publicada às 17:18:36 - 19/09/2017 e lida: 17886 vezes   
    
  
  
Mecânico tem cabeça esmagada por ônibus enquanto trabalhava, em Vilhena
O mecânico é de Ji-Paraná e estava em Vilhena para cobrir as férias de um funcionário.

Mecânico tem cabeça esmagada por ônibus enquanto trabalhava, em Vilhena
Mecânico tem cabeça esmagada por ônibus enquanto trabalhava, em Vilhena
Foto: Renato Spagnol

Por
Redação

O mecânico Luiz Eduardo Egídio de 25 anos, da empresa de transporte rodoviário Eucatur, teve a cabeça esmagada por um ônibus, nesta terça-feira, 19 de setembro, enquanto trabalhava na garagem da companhia de transportes, no bairro Jardim Eldorado em Vilhena.

De acordo com informações colhidas pela reportagem, Luiz estava embaixo do veículo fazendo reparos quando ele se moveu após o colega de trabalho José Santana de Almeida Filho, ter dado a partida. O trabalhador teve a cabeça esmagada pelo pneu traseiro e morreu na hora.

Em depoimento à polícia José disse que a empresa tem como política a ordem que todos os veículos estacionados no pátio fiquem desengatados (neutro) e com o freio de mão puxado. Ainda segundo José, ele estava fazendo um outro serviço quando foi chamado por Luiz para dar a partida no ônibus, ele então nem mesmo se sentou no banco e virou a chave de ignição, momento este que o veículo se moveu e só parou quando colidiu com a mureta de um lavatório.

Luiz é de Ji-Paraná e estava em Vilhena há poucas semanas para cobrir as férias de outro funcionário. Ele deixa esposa e filho.

Polícia Militar estive no local e aguardou o término da perícia da Polícia Técnico-Científica (Politec) para registrar a ocorrência. O mecânico José passou mal e precisou ser levado ao hospital.

O Vilhena Notícias ligou para a empresa que não quis se manifestar.

Luiz Eduardo Egídio de 25 anos.

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.