Notícia publicada às 12:23:31 - 18/09/2017 e lida: 40 vezes   
    
  
  
Mutirão Carcerário analisa condição de presos em Cerejeiras
Com o objetivo de garantir e promover os direitos fundamentais na área prisional, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realiza, desde agosto de 2008, o Mutirão Carcerário.

Mutirão Carcerário analisa condição de presos em Cerejeiras
Mutirão Carcerário analisa condição de presos em Cerejeiras
Foto: Reprodução/TJ

Por
Redação

No período de 11 a 15 de setembro a 2ª Vara Genérica da Comarca de Cerejeiras realizou mutirão carcerário e analisou a situação prisional de aproximadamente 100 reeducandos. O trabalho, coordenado pelo juiz Jaires Taves Barreto, foi realizado conjuntamente com o Promotor de Justiça, Marcus Alexandre de Oliveira Rodrigues e a Defensora Pública, Flavia Albaine Farias da Costa.

A ação tem como objetivo garantir o devido processo legal dos processos de presos na Unidade Prisional da Comarca de Cerejeiras, onde verificou-se a situação dos apenados com direito a algum benefício como, por exemplo, a progressão de regime ou liberdade provisória. O grupo de trabalho também analisou os casos, onde o apenado tenha cometido alguma falha.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) instituiu os mutirões carcerários nos tribunais de Justiça do país com o propósito de garantir o devido processo legal e revisão das prisões definitivas, por meio da Resolução Conjunta 001/2209-CNMP.

Com o objetivo de garantir e promover os direitos fundamentais na área prisional, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realiza, desde agosto de 2008, o Mutirão Carcerário.

O mutirão é baseado em dois eixos: a garantia do devido processo legal com a revisão das prisões de presos definitivos e provisórios; e a inspeção nos estabelecimentos prisionais do Estado.

 

 

FONTE: TJ-RO

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.