Notícia publicada às 11:48:11 - 01/08/2017 e lida: 1402 vezes   
    
  
  
Polícia Civil desarticula grupo especializado em comercializar combustíveis de forma ilegal na capital
A investigação durou cerca de 02 (dois) meses e teve início a partir de denúncias anônimas recebidas por meio do “Disque 197” da Polícia Civil.

Polícia Civil desarticula grupo especializado em comercializar combustíveis de forma ilegal na capital
Polícia Civil desarticula grupo especializado em comercializar combustíveis de forma ilegal na capital
Foto: Divulgação

Por
Assessoria

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), cumpriu na última quinta-feira (27/07), mandados de prisão temporária de membros de uma associação de criminosos especializada em subtração, armazenamento e comercialização de combustíveis de forma ilegal.

A investigação durou cerca de 02 (dois) meses e teve início a partir de denúncias anônimas recebidas por meio do “Disque 197” da Polícia Civil.

De acordo com as investigações, a ação delitiva contava com a participação direta de motoristas de caminhões-tanque, que desviavam parte do combustível destinado a postos desta cidade e repassavam para integrantes do grupo criminoso, que estocavam e revendiam o produto.

A Polícia revela ainda que nesta etapa, as medidas deferidas pelo Juízo Criminal foram executadas com intuito de flagrar o esquema em funcionamento, angariando-se, assim, elementos de informação materializados em documentos, instrumentos e objetos que sirvam à almejada individualização das práticas criminosas e da correspondente autoria.

Os supostos crimes praticados pelos investigados são furto qualificado (art. 155, §4º, II e IV do CP), receptação (art. 180 do CP), crime contra a ordem econômica (art. 1º, I Lei 8.176/91), crime ambiental (art. 56 da Lei 9.605/98) e associação criminosa (art. 288 do CP).

Durante a ação policial, a DRACO cumpriu 04 (quatro) mandados de prisão temporária deferidos em desfavor de JOSÉ MARCOS P. C., ELIAS A. DA C., DERBAS C. P. e IRACEMA M.; Já no cumprimento de 03 (três) mandados de busca e apreensão, foram arrecadados diversos objetos que comprovaram a materialidade delitiva, entre os quais livros de controle de comércio de combustíveis, além de milhares de litros de gasolina.

Arrecadou-se, ainda, uma grande quantidade de gasolina indevidamente acondicionada em um “flutuante”, atracado na margem direita do rio madeira, na altura de Cujubim Grande (Baixo Madeira), pertencente a uma empresa que presta serviços para a Prefeitura de Porto Velho no transporte fluvial de alunos da rede pública de ensino.

Condutas como as praticadas pelos investigados dependem invariavelmente da conivência e até mesmo participação da população, que fomenta esse comércio ilegal na ânsia de comprar combustíveis com um preço abaixo daquele comercializado nos postos.

A Polícia Civil alerta que, muito mais grave que o prejuízo patrimonial (causado pelo crime de furto), mesmo em tempos de alta de preços de combustíveis, o potencial dano ambiental e o inafastável perigo de intoxicação humana – ou mesmo de explosão -  são as principais causas para as ações como esta realizada na semana passada.

Vale ressaltar que combustíveis são substâncias tóxicas e nocivas à saúde humana e ao meio ambiente, e seu armazenamento fora dos padrões regulamentares é crime. Isso porque o direito ambiental é antes de tudo preventivo, pois os danos ao ambiente podem ser irreversíveis e com sérias consequências.

É importante lembrar ainda que, há cerca de um ano, a DRACO deflagrou a fase ostensiva da operação denominada “Octanagem”, que desbaratou outra associação criminosa especializada nos mesmos crimes ora apurados.

Naquela oportunidade, foram presas 07 (sete) pessoas e apreendidas 08 (oito) armas de fogo, além de milhares de litros de combustível.

Polícia Civil desarticula grupo especializado em comercializar combustíveis de forma ilegal na capital

 

FONTE: Assessoria de IMPRENSA

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.