Notícia publicada às 08:36:29 - 17/07/2017 e lida: 770 vezes   
    
  
  
Agevisa intensifica campanha de combate e prevenção às hepatites em Rondônia
“Julho Amarelo” é voltado principalmente para pessoas acima de 40 anos. Trabalhos serão realizados em todos os postos até o dia 28 deste mês.

Agevisa intensifica campanha de combate e prevenção às hepatites em Rondônia
Agevisa intensifica campanha de combate e prevenção às hepatites em Rondônia
Foto: Assessoria/Agevisa

Por
Redação

Em Rondônia, o mês de julho está sendo dedicado ao combate e prevenção das hepatites A, B, C, D e E. Segundo a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) a campanha 'Julho Amarelo' é voltada para pessoas com mais de 40 anos. Todos os postos de saúde, em qualquer município, estão fazendo testes gratuitos para detectar a doença.

 

O objetivo da campanha é intensificar as ações de prevenção e controle das hepatites virais. Os trabalhos serão realizados até o próximo dia 28, para chamar a atenção para a doença que, de acordo com a agência, é silenciosa, não apresenta sintomas e se não for tratada, pode causar sérios problemas à saúde.

 

Dados divulgados pela Agevisa apontam que três milhões de brasileiros estão infectados pela hepatite C, mas não sabem que têm o vírus. Além disso, este tipo de hepatite tem como principal forma de transmissão o contato com sangue, além de ser considerada atualmente a maior epidemia da humanidade, cinco vezes superior à Aids/HIV, e a principal causa de transplantes de fígado. Não tem vacina.

 

Segundo a coordenadora do Núcleo Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), Gilmarina Silva Araújo, Rondônia, Acre e Amazonas são os únicos estados brasileiros com ocorrências de hepatite D (Delta, VHD), que só ataca pacientes infectados pelo vírus da B, que é o segundo tipo com maior incidência, via sexual e contato sanguíneo.

 

 

FONTE: G1/Rondônia

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.