Notícia publicada às 17:00:02 - 11/07/2017 e lida: 7433 vezes   
    
  
  
Justiça marca audiência de acusados pelo assassinato de Jéssica Hernandes em Cerejeiras
A adolescente foi morta com 13 facadas, segundo denúncia do MP

Justiça marca audiência de acusados pelo assassinato de Jéssica Hernandes em Cerejeiras
Justiça marca audiência de acusados pelo assassinato de Jéssica Hernandes em Cerejeiras
Foto:

Por
Renato Spagnol/Aline Rayane

A 2ª Vara Criminal da Comarca de Cerejeiras marcou para às 08h00 de 28 de agosto de 2017, a primeira audiência de instrução dos réus Ismael José da Silva, 35 anos, e Diego de Sá Parente, 26 anos. Ambos foram indiciados pelo delegado de Polícia Civil Rodrigo Spiça, e denunciados pelo Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO), pela morte da adolescente de 17 anos, Jéssica Moreira Hernandes, ocorrido em abril deste ano.

Leia: CASO JÉSSICA: Namorado e primo são indiciados por homicídio e ocultação de cadáver

No despacho assinado pelo juiz Jaires Taves Barreto, e publicado no dia 04 de julho, o magistrado diz: “reexaminando os autos que foi aduzido [apresentado] na resposta inicial apresentada pelos réus, não vejo, nesta fase processual, a presença de elementos capazes de conduzir à absolvição sumária dos acusados, devendo a questão ser analisada após a instrução”.

Taves Barreto ressalta ainda que a denúncia apresentada pelo MP “preenche todos os requisitos legais” para o prosseguimento do processo, e será a “oportunidade em que proceder-se-á à tomada de declarações dos réus, a inquirição das testemunhas arroladas pela acusação e pela defesa”.

 

O crime

Os suspeitos pela morte de Jéssica Hernandes foram indiciados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver pela delegacia da Polícia Civil de Cerejeiras, em 20 de junho. Ismael Silva matou a namorada de 17 anos com 13 facadas em um “teste de fidelidade” organizado junto com o primo Diego Parente, em abril deste ano. Segundo o delegado do caso Rodrigo Spiça, as investigações coincidem com o depoimento de Diego, que confessou o crime.

Após o assassinato, os dois enrolaram o corpo em uma lona e jogaram em uma estrada na zona rural de Cerejeiras. O crime foi cometido no dia do desaparecimento de Jéssica, 20 de abril, mas o corpo só foi encontrado quatro dias depois.

Ismael e Diego foram indiciados por homicídio qualificado, com quatro qualificações: motivo fútil, meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio. Os dois estão presos desde 25 de abril. A prisão temporária, que foi renovada após 30 dias pelo mesmo período, por ser um crime considerado hediondo, deverá ser convertida em preventiva nesta quarta-feira 21.

 

Leia mais

MP pede acesso à quebra de sigilo telefônico de Diego Parente para apurar real participação dele no assassinato de Jéssica

Advogada pede revogação da prisão de Ismael e diz que irá “provar a inocência” dele

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.