EcoMassa


      Notícia publicada às 08:39:34 - 02/05/2017 e lida: 3220 vezes   
    
  
  
Ex-prefeito que desviou cilindro de oxigênio para bombear chope vai responder por homicídio
Fotos publicadas por familiares do ex-prefeito no Facebook mostraram o cilindro sendo utilizado para bombear chope na data em que a paciente morreu por falta do equipamento.

Ex-prefeito que desviou cilindro de oxigênio para bombear chope vai responder por homicídio
Ex-prefeito que desviou cilindro de oxigênio para bombear chope vai responder por homicídio
Foto: Reprodução/MPPR

Por
Redação

O ex-prefeito de Luiziana, no centro-oeste do Paraná, José Claudio Pol (PMDB), conhecido na cidade com Claudião, se tornou réu por homicídio e peculato em uma ação criminal que apura o uso do único cilindro de oxigênio móvel da unidade de saúde do município, em uma festa particular. O cilindro foi usado para bombear um barril de chope, em uma festa de ano novo, entre 2012 e 2013. A falta do cilindro na unidade de saúde teria contribuído para a morte de uma paciente.

Fotos publicadas por familiares do ex-prefeito no Facebook mostraram o cilindro sendo utilizado para bombear chope na data em que a paciente morreu por falta do equipamento.

O ex-prefeito vai responder pelos crimes de peculato, que é o desvio de patrimônio público para uso particular, e homicídio qualificado, por motivo fútil, com dolo eventual, quando se assume o risco de produzir o resultado morte. Além do ex-prefeito, outras duas pessoas – que retiraram o cilindro da unidade de saúde e levaram o equipamento até a casa do então prefeito – também foram denunciadas pelos mesmos crimes.

A denúncia foi recebida pela juíza substituta Mayra dos Santos Zavattaro, da 1ª Vara Criminal de Campo Mourão, também na região centro-oeste. Os réus tem até quarta-feira para apresentar resposta escrita à acusação.

De acordo com a denúncia, a paciente que precisou do cilindro de oxigênio foi levada à unidade de saúde na madrugada de 1.º de janeiro de 2013, com fortes dores no peito e dificuldade de respirar. Os profissionais de saúde determinaram a remoção da mulher para Campo Mourão, a 30 quilômetros, onde ela poderia ser tratada adequadamente. Para manter a respiração da paciente durante o trajeto, era necessário usar o cilindro de oxigênio. Sem o equipamento, a viagem precisou ser feita sem a oxigenação e ela chegou a Campo Mourão com parada cardiorrespiratória. No dia seguinte, já internada, a mulher morreu.

Na época, familiares do então prefeito publicaram numa rede social fotos do cilindro sendo usado na festa de Réveillon. Além da denúncia criminal, o caso já havia sido objeto de uma ação civil pública no início de 2015. Em decorrência do processo, o ex-prefeito foi afastado liminarmente do cargo de secretário municipal de Finanças de Luiziana, que passou a ocupar depois que encerrou o mandato como prefeito.

 

 

FONTE: ParanáPortal

ACESSE GANHE

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.