Notícia publicada às 11:04:24 - 27/04/2017 e lida: 2746 vezes   
    
  
  
Tribunal de Contas abre processo seletivo para contratação de Assessor II com salário de R$ 6.454,76
Inscrições encerram na sexta-feira, 28

Tribunal de Contas abre processo seletivo para contratação de Assessor II com salário de R$ 6.454,76
Tribunal de Contas abre processo seletivo para contratação de Assessor II com salário de R$ 6.454,76
Foto: Reprodução

Por
Redação

O Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) abriu na quarta-feira, 26 de abril, processo seletivo para contratação de Assessor II, que deverá  atuar na Divisão de Benefícios Sociais da instituição.

O edital 004/2017 cita que um dos objetivos do Processo Seletivo é assegurar que a escolha do candidato para ocupar o Cargo em Comissão de Assessor II, de livre nomeação e exoneração, seja orientada pelos princípios que norteiam a Administração Pública e os constantes da Portaria n. 679/2016, tais como: Democratização de acesso dos candidatos aos cargos em comissão; Meritocracia no procedimento de nomeação; Impessoalidade na indicação de candidatos a cargos em comissão e Valorização de servidores.

Para se inscrever o candidato precisa ter diploma de curso superior nas áreas de administração, psicologia, tecnologia de gestão de pessoas, tecnologia em saúde e segurança do trabalho e áreas afins, além de atender os critérios da Lei da Ficha Limpa.

As inscrições tiveram início a partir das 07h30 de quarta-feira, 26, e se enceram na sexta-feira, 28. Os candidatos podem se inscrever através do site do TCE-RO.

O processo seletivo será dividido em cinco etapas: análises de currículo e de memorial, prova teórica e prática, avaliação de perfil comportamental e entrevista técnica. A remuneração para a vaga de Assessor II é de R$ 6.454,76, com benefícios inclusos. 

ACESSE AQUI O EDITAL DO PROCESSO

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.