EcoMassa


      Notícia publicada às 18:02:57 - 26/04/2017 e lida: 3628 vezes   
    
  
  
Funcionário público é preso por estupro de vulnerável em porta de escola de Rondônia
Segundo delegado, o suspeito estava praticando atos libidinosos com a vítima. Crime ocorreu em Rondominas, distrito do município de Ouro Preto do Oeste.

Funcionário público é preso por estupro de vulnerável em porta de escola de Rondônia
Funcionário público é preso por estupro de vulnerável em porta de escola de Rondônia
Foto: Marco Bernardi/G1

Por
Redação

Um homem de 34 anos foi preso por estupro de vulnerável em Rondominas, distrito de Ouro Preto do Oeste (RO), na Região Central de Rondônia. De acordo o delegado responsável pela prisão, o suspeito praticava atos libidinosos com uma menina de 12 anos na porta de uma escola. Segundo a Polícia Civil, ele seria funcionário da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Agricultura, Meio Ambiente e Turismo (Seminfra).

O delegado Roberto dos Santos, responsável pelo caso, conta que o funcionário público estava nas proximidades da escola com a vítima e foi flagrado por funcionários da própria escola, beijando a menina no meio da rua e realizando atos libidinosos com a vítima.

Segundo a Polícia Civil, a diretoria da instituição de ensino teria visto o servidor prensando a menina contra o muro e a beijando. A funcionária então acionou a Polícia Militar (PM), que compareceu ao local e deteve o suspeito.

O servidor foi preso em flagrante por estupro de vulnerável e levado à Delegacia de Polícia Civil da cidade para prestar depoimento sobre o crime. Posteriormente ele foi encaminhado à Casa de Detenção, onde aguardará a finalização do inquérito policial.

A reportagem tentou entrar em contato com a Prefeitura de Ouro Preto do Oeste para falar sobre a prisão do funcionário da Seminfra, porém, não obteve retorno até a publicação desta matéria.

 

 

FONTE: G1

ACESSE GANHE

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.