Notícia publicada às 11:01:30 - 25/04/2017 e lida: 4932 vezes   
    
  
  
Detento que cometeu suicídio foi encontrado nu pendurado por um fio de energia
O Vilhena Notícias esteve em conversa com a direção do presídio.

Detento que cometeu suicídio foi encontrado nu pendurado por um fio de energia
Detento que cometeu suicídio foi encontrado nu pendurado por um fio de energia
Foto: Thalita Defacci

Por
Thalita Defacci

A reportagem do VILHENA NOTÍCIAS esteve nesta manhã de terça-feira, 25 de abril, em conversa com o diretor da Casa de Detenção em Vilhena, Alexsandro Pereira da Silva, ele nos relatou o episódio de suicídio que aconteceu na manhã de segunda-feira, 24.

O detento Cristiano da Silva Spak, 26 anos, vulgo ‘TEM’ possuía uma vasta ficha criminal, e o diretor relatou que desde que tinha 13 anos, Cristiano já apresentava indícios de envolvimento com o crime e o mundo das drogas. O apenado cumpria pena em regime semiaberto pelo uso de tornozeleira eletrônica desde o dia 10 de Abril deste ano.

Após 14 dias de monitoramento, o detento chegou nesta segunda-feira apresentando estar sob efeito de substâncias entorpecentes, pois o comportamento estava extremamente alterado sendo que ele até tentou agredir agentes penitenciários.

Para ser contido, Cristiano precisou ficar temporariamente em uma cela separada dos demais detentos, para preservar a integridade física dos demais. Por volta das 12h30 um agente se dirigiu até a cela onde estava o detento para servir o almoço e se deparou com o corpo pendurado.

Cristiano Spak estava nu, suspenso pelo pescoço enrolado em um fio de luz que ele mesmo puxou e se enforcou. Possivelmente havia tentado praticar o suicídio com as próprias roupas. Há informações de que o detento já estava sendo ameaçado na cidade, e uma das hipóteses é que ele tenha cometido o suicídio para evitar ser morto por criminosos. O laudo da perícia sai em torno de 29 dias e somente após este período será possível saber por quanto tempo ele estava pendurado.

O diretor relata que é o primeiro caso que acontece dentro da unidade que possui 30 anos de existência e lamenta o ocorrido “Foi um fato isolado, uma fatalidade, trabalhamos sempre para reinserção dos apenados na sociedade. Nosso índice de ressocialização é bem alto e lamentamos muito o ocorrido com Cristiano, pois ele realmente era uma pessoa difícil.” Finaliza. 

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.