EcoMassa


      Notícia publicada às 09:34:12 - 11/04/2017 e lida: 546 vezes   
    
  
  
Secretário apresenta relatório dos 100 primeiros dias de gestão na área da Saúde em Vilhena
Situação da pasta no início do ano e ações já desenvolvidas foram assuntos do relatório.

Secretário apresenta relatório dos 100 primeiros dias de gestão na área da Saúde em Vilhena
Secretário apresenta relatório dos 100 primeiros dias de gestão na área da Saúde em Vilhena
Foto: Divulgação

Por
Assessoria

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) elaborou um relatório contendo detalhes dos 100 primeiros dias da nova gestão. O documento foi entregue a todos os órgãos de controle interno e externo do município e apresentado em um evento realizado na manhã desta segunda-feira, 10, ao público e à imprensa.

A prefeita Rosani Donadon lembrou que nestes primeiros dias os desafios foram imensos, pediu apoio da imprensa e dos servidores. "Sabemos das dificuldades e tentamos todos os dias solucionar os problemas, mas nada irá nos desmotivar. O povo vilhenense sabe do nosso esforço e compromisso em transformar o município. Iremos sanar todos estes problemas", comentou a prefeita.

O secretário de saúde, Marco Aurélio Vasques, disse que há uma batalha pela transformação. Ele ressalta que a prefeita Rosani Donadon determinou que a equipe esteja preparada para enfrentar grandes desafios e assumir responsabilidades em compromisso ao que firmou com a sociedade. Vasques explanou o assunto dividido em categorias:

- Ações desenvolvidas nos 100 primeiros dias de administração

"Foi realizado um teste seletivo para a contratação de 53 médicos em diversas especialidades. 28 profissionais preenchem o quadro da residência multiprofissional desde fevereiro. Está em andamento a realização de concurso público para a contratação de médicos e técnicos em enfermagem. Foi contratada a empresa de prestação de serviços em anestesiologia para o efetivo atendimento de pacientes com urgência e emergência que eram anteriormente encaminhados para Cacoal ou Porto Velho correndo sérios riscos. Mais de R$ 8 milhões em crédito suplementar foram aprovados pela Câmara e possibilitarão a aquisição de equipamentos para  renovar boa parte das unidades de saúde. Foi contratada a empresa para gerenciamento da frota de veículos.

Foi autorizada a entrega de mais R$ 200 mil em medicamentos. Mais de R$ 800 mil foram doados através de cota parlamentar em medicamentos, material penso e insumo pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e parte deste valor já foi entregue. A manutenção predial das unidades de saúde já está em processo de licitação. Foi composta a Comissão para a realização de chamamento público afim de regularizar a questão de alugueis da pasta, centralização das unidades e montagem do almoxarifado da secretaria. Duas folhas foram pagas em janeiro de 2017 (fato inédito na história do município). Foi efetivado o pagamento de contribuições previdenciárias sociais da parte dos servidores no montante de mais de R$ 100 mil. Foi efetivado o parcelamento da dívida com o IPMV.

Foi constituída a Comissão para levantamento dos bens patrimoniais. Foi contratada empresa para recolhimento do lixo de forma adequada. Estão em andamento processos para contratação de manutenção de equipamentos hospitalares, limpeza hospitalar total, aquisição de nutrição enteral, aquisição de material de expediente e aquisição de medicamentos para farmácia básica e outros", resumiu o gestor.

- Situação em que a pasta foi encontrada

"Nossos recursos humanos estão deficientes, faltam médicos, enfermeiros, técnicos e outros. Os equipamentos estão sucateados e os que funcionam são obsoletos. Vários veículos estão totalmente destruídos. Obras no HR estão inacabadas e causando transtorno com a falta do serviço como é o caso do Centro Obstétrico. O laboratório do HR é outro setor em situação crítica, assim como Unidades Básicas de Saúde que estão em precariedade e condições insalubres.

A farmácia não tinha controle de estoque e quando assumimos não havia medicamento nem para 15 dias. Alguns imóveis não tinham contrato de aluguel e eram pagos através de reconhecimento de dívida ou não chegavam nem a serem pagos. Dívidas com o INSS e IMPV foram acumuladas, assim como rescisões trabalhistas, gerando alto montante em dívida à prefeitura de Vilhena.

Desvios de finalidade diversos foram encontrados, totalizando mais de R$ 1,2 milhões que terão que ser devolvidos ao Ministério da Saúde e sairá do bolso do contribuinte. Dentre esses desvios não foram executados os devidos serviços determinados pelo Ministério: reforma da ambiência dos serviços de parto; reforma da UTI Neo; construção da oficina ortopédica; implantação do Centro de Especialidades Odontológicas; Casa da Gestante, Bebê e Puérpera; Centro de Parto Normal e Saúde Indígena. Em relação ao orçamento de 2017 há uma previsão de déficit inicial de aproximadamente R$ 10 milhões, uma vez que o recurso previsto é menor que a demanda de consumo, serviços, folha de pagamento e manutenção do patrimônio. Há muito mais questões que estão no relatório", encerrou.

Secretário apresenta relatório dos 100 primeiros dias de gestão na área da Saúde em Vilhena

 

FONTE: Semcom Vilhena

ACESSE GANHE

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.