EcoMassa


      Notícia publicada às 18:46:58 - 23/02/2017 e lida: 11318 vezes   
    
  
  
Polícia Federal deflagra Operação Scrutarius e fraude de licitações em Vilhena aponta prejuízo de mais de R$ 1 milhão
Sete mandados de busca e apreensão foram realizados nesta manhã.

Polícia Federal deflagra Operação Scrutarius e fraude de licitações em Vilhena aponta prejuízo de mais de R$ 1 milhão
Polícia Federal deflagra Operação Scrutarius e fraude de licitações em Vilhena aponta prejuízo de mais de R$ 1 milhão
Foto: Vilhena Notícias

Por
Thalita Defacci

Na manhã desta quinta-feira, 23 de fevereiro, a Polícia Federal deflagrou a Operação Scrutarius em Vilhena. O objetivo da operação é combater o desvio de recursos nas licitações públicas realizadas no município no ano de 2009, envolvendo compra de ônibus escolares.

Scrutarius é um termo do latim que significa “comerciante de sucatas” fazendo alusão à qualidade dos ônibus vendidos para o município de Vilhena por meio de licitações fraudulentas que estão sendo investigadas pela Polícia Federal na operação.

Segundo as informações, no ano de 2009, houve um direcionamento da licitação para uma empresa de fachada que após a vitória no certame, entregou seis veículos escolares em péssimas qualidades, com preços superfaturados e com características inferiores aquelas descritas no edital.

Durante a investigação, foi verificado que uma empresa de transporte foi a real beneficiária da licitação, utilizando a empresa de fachada para descarte de veículos de sua frota com mais de 10 anos de uso e sem serventia para o transporte urbano coletivo.

Durante a operação nesta manhã de quinta-feira, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e diversos mandados de sequestro de bens móveis e imóveis dos investigados sendo eles oito veículos automotores, uma lancha, quatro imóveis residenciais, um imóvel comercial e uma fazenda. Além de bloqueio de contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas.

A maior parte dos bens sequestrados pela justiça pertencem a ex-secretários municipais, entre eles, o principal alvo da investigação, José  Carlos Arrigo, além de servidores públicos da cidade, suspeitos de estarem envolvidos no esquema gigante de corrupção que apresentou o prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão duzentos e sessenta reais aos cofres públicos.

Os investigados pela operação responderão pela prática de peculato, corrupção ativa e passiva, além de crimes da Lei de Licitações. Ao final do processo, os bens sequestrados poderão ser confiscados pela Justiça Federal para o ressarcimento dos danos causados ao Erário. 

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

ACESSE GANHE

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.