EcoMassa


      Notícia publicada às 15:34:39 - 30/11/2016 e lida: 272 vezes   
    
  
  
Rondônia prevê R$ 45 milhões para crédito fundiário no 1º semestre
Reconhecido entre os técnicos da área como a melhor lógica de reforma agrária, o Programa do Crédito Fundiário, na verdade, funciona como um meio (política) complementar à reforma agrária.

Rondônia prevê R$ 45 milhões para crédito fundiário no 1º semestre
Rondônia prevê R$ 45 milhões para crédito fundiário no 1º semestre
Foto: Reprodução

Por
Redação

Depois de fechar o ano com um resultado expressivo, o Programa Nacional do Crédito Fundiário em Rondônia (PNCF) já trabalha com um planejamento mais consistente para o exercício de 2017, prevendo o atendimento de 400 famílias no primeiro semestre, demanda que injetará nesses primeiros seis meses um total de R$ 45 milhões, em financiamentos para compra de pequenas propriedades, construções rurais (habitações), instalação de projeto produtivo e até na compra de insumos e implementos agrícolas.

Na opinião do técnico Marcos Rodrigo Gomes, coordenador da Unidade Técnica da Secretaria da Agricultura (Seagri), este é um programa completo e de muita importância social para todos que trabalham no campo, tendo em vista que possibilita a compra da terra com financiamento no valor de até R$ 143 mil, com o incentivo do subsídio público que dá desconto de mais de 50% do valor emprestado para todo aquele que pagar em dia, fator que atrai ainda mais interessados no programa.

Segundo ele, os números da demanda para 2017 é de 879 famílias em todo Estado de Rondônia, com destaque para os interessados dos municípios de Porto Velho, Pimenta Bueno, Colorado do Oeste e Alvorada do Oeste, entre outros, que além da aquisição das propriedades propriamente ditas, vão financiar a construção de habitações rurais, projetos de bovinocultura leiteira, hortifrutigranjeiros e até café irrigado, o clonal, da variedade BRS Ouro Preto, de alta produtividade e que é incentivado e subsidiado pelo Governo de Rondônia, com a distribuição mudas selecionadas.

Reconhecido entre os técnicos da área como a melhor lógica de reforma agrária, o Programa do Crédito Fundiário, na verdade, funciona como um meio (política) complementar à reforma agrária, eis que permite a aquisição de áreas que não podem ser desapropriadas, de modo a ampliar a redistribuição de terras por todo o País. Assim, qualquer cidadão que trabalha no campo e tem uma ideia produtiva pode se candidatar e se cadastrar no programa.

Financiado com recursos da União, o programa (PNCF) da Secretaria Especial da Agricultura Familiar e de Reordenamento Agrário da Casa Civil da Presidência da República, é executado pela Unidade Técnica Estadual (UTE) da Seagri, em parceria com o movimento sindical por meio da Federação de Trabalhadores na Agricultura de Rondônia (Fetagro).

O governador Confúcio Moura, que foi o pioneiro na implantação dos principais projetos da agricultura familiar no Estado, a partir de sua gestão na Prefeitura de Ariquemes – 2005 a 2010 -, é o maior defensor do programa em Rondônia, pelos resultados que vem apresentando nos locais onde foi implantado. Por esse motivo ele exige de seus auxiliares rapidez e seguranças nas ações, de modo a restringir as dificuldades para o pequeno produtor na contratação de seu financiamento.

 

 

FONTE: Assessoria

ACESSE GANHE

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.