Notícia publicada às 14:20:29 - 26/11/2016 e lida: 4480 vezes   
    
  
  
Madrugada em Vilhena foi marcada por perturbação de sossego e desacato à autoridade
Foi necessário o apoio de outras guarnições para estabelecer ordem no local da algazarra.

Madrugada em Vilhena foi marcada por perturbação de sossego e desacato à autoridade
Madrugada em Vilhena foi marcada por perturbação de sossego e desacato à autoridade
Foto: Thalita Defacci

Por
Thalita Defacci

Nesta madrugada de sábado, 26 de novembro, várias ligações denunciando perturbação de sossego foram efetuadas para a Central de Operações da Polícia Militar. As ligações informavam que uma festa estava acontecendo na Rua 912, bairro Alto Alegre desde as 19h00 com som alto, algazarras e gritaria, sendo que uma das vizinhas se encontra enferma e precisava descansar.

Devido as várias ligações e os pedidos da vizinhança para que a bagunça diminuísse, uma guarnição da Polícia Militar se deslocou até a referida residência para solicitar que os festeiros tivessem respeito com a vizinhança que já havia ligado diversas vezes para a Central de Operações solicitando a presença da polícia.

Em conversa com o dono da residência, outros envolvidos, que estavam visivelmente embriagados entraram no meio do diálogo, cercando os policiais, sendo que um deles gritava e dizia que a polícia não possuía autonomia para atender esse tipo de ocorrência, que o proprietário deveria ir para dentro e continuar com o barulho, momento esse que fecharam o portão da residência.

A guarnição solicitou apoio de demais viaturas no intuito de reestabelecer a ordem e resguardar a equipe. Em nova tentativa de diálogo, algumas mulheres que se encontravam na residência, foram incitadas para pressionar a guarnição a sair do local.

DESACATO

Depois do apoio das demais viaturas, certa ordem foi estabelecida e um casal estava sendo conduzido até a delegacia, porém, outra confusão se iniciou no meio da rua sendo que um dos envolvidos desacatou os policiais desferindo a seguinte frase: “ A Polícia Militar não tinha o que fazer, tinha que prender bandido, vocês são todos vagabundos, bando de covardes”.

Após policial descer da viatura para dar ordem de prisão por desacato à autoridade, o indivíduo correu para os fundos da residência, sendo que as pessoas que estavam no portão tentaram impedi-lo de passar para realizar a apreensão inclusive um deles empurrou o policial, tentado cessar a ação.

Diante das circunstâncias, quatro indivíduos foram levados até a Delegacia de Polícia Civil onde ficaram detidos até o registro da ocorrência. No momento em que os policiais estavam preenchendo a documentação para a lavratura do boletim de ocorrência, o advogado dos conduzidos se apresentou na sala da PM e antes de saber de que se tratava a ocorrência disse para seus clientes em voz alta: “Vamos tomar todo dinheiro que esses policiais tiverem”.

Ainda na sala da PM, dentro da delegacia, foi solicitado ao advogado para manter a ordem no local e não desrespeitar as funções exercidas pelos policiais, este, no entanto, se evadiu da sala e gritou dizendo que o que estava acontecendo ali era uma palhaçada. O advogado Rodrigo Ferreira Batista no uso das suas prerrogativas acabou menosprezando a guarnição da Polícia Militar.

Após o registro de ocorrência, os indivíduos foram entregues na Delegacia de Polícia Civil para a tomada das medidas cabíveis ao caso.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.