Notícia publicada às 17:02:50 - 19/10/2016 e lida: 11048 vezes   
    
  
  
Vereadores desaparecem após batida da PF na Câmara
Esquema envolve cinco vereadores, segundo a Polícia Federal.

Vereadores desaparecem após batida da PF na Câmara
Vereadores desaparecem após batida da PF na Câmara
Foto: Vilhena Notícias

Por
Renato Spagnol

A Polícia Federal de Vilhena abriu o Inquérito Policial – IPL de nº 0178/2016-4 e indiciou o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Junior Donadon (PSD), e os parlamentares Carmozino Alves (PSDC), Jairo Peixoto (PP), Vanderlei Graebin (PSC) além de José Garcia (DEM) preso na manhã desta terça-feira, 18 de outubro. O parlamentar está preso na Casa de Detenção da Polícia Civil – DPC.

O oficio 1341/2016 visando comunicar os parlamentares sobre o indiciamento pelas práticas de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, foi protocolado às 12h05 de hoje, quarta-feira, 19, junto ao Diretor Administrativo da Câmara, Marcio Antônio Donadon Batista. Nenhum dos vereadores compareceu em seus gabinetes hoje.

A reportagem do VILHENA NOTÍCIAS procurou todos os envolvidos, exceto José Garcia que se encontra preso, para ouvi-los sobre o caso. Nenhum dos parlamentares respondeu às chamadas da equipe. O presidente da Casa de Leis, Junior Donadon, estaria em viagem com a família. Por telefone a reportagem tentou contato, mas sem êxito.

O esquema

Na atual legislação, diversos foram os loteamentos aprovados pelo Poder Legislativo Municipal e sancionados pelo Poder Executivo. O inquérito aberto pela PF, apura o recebimento de terrenos por parte dos vereadores citados na investigação. Esses terrenos seriam pagamentos (propina) para que os parlamentares aprovassem a abertura dos novos loteamentos na cidade.

Segundo fontes do VILHENA NOTÍCIAS, a PF teria chegado até o vereador José Garcia, apontado como o operador do esquema, através de escutas telefônicas autorizadas pela justiça. Em uma das gravações, Garcia teria se comunicado com outro vereador para falar sobre a distribuição dos terrenos.

Informações ainda extraoficiais, dão conta que um empresário vilhenense do ramo imobiliário teria denunciado o caso após sofrer extorsão dos vereadores.

Até às 17h00 a Polícia Federal não havia se pronunciado oficialmente sobre as investigações.

Eleições 2016

No último dia 02 de outubro, foram realizadas as eleições municipais e dos cinco vereadores investigados, três se reelegeram através do voto popular. O investigado Jairo Peixoto não se candidatou.

O atual presidente da Câmara, Junior Donadon foi reeleito para o seu segundo mandato com 1.057 votos.

Carmozino Alves eleito pela primeira vez em 2005, continuará na Casa de Leis e assumirá em 1º de janeiro de 2017 o seu quarto mandato. Ele recebeu 921 votos no dia 02 de outubro.

José Garcia apontado como chefe do esquema, foi eleito pela primeira vez em 2009 e reeleito na eleição seguinte. Nas eleições municipais do dia 02 de outubro, Garcia concorreu ao pleito e obteve 680 votos. Ficou como suplente de sua coligação.

Vanderlei Graebin eleito pela primeira vez em 1997, nunca mais deixou a Casa de Leis. Sempre vitorioso, o parlamentar é o recordista de pleitos. Na última eleição, Graebin foi candidato e reeleito pela sexta legislatura consecutiva com 950 votos.

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.