Notícia publicada às 16:00:46 - 11/10/2016 e lida: 6861 vezes   
    
  
  
‘FURA FILA DO SUS’: Fantástico aborda caso que gerou revolta em Vilhena na última semana
Dezenas de usuários do SUS em Vilhena relatam esperas de anos por uma consulta.

‘FURA FILA DO SUS’: Fantástico aborda caso que gerou revolta em Vilhena na última semana
 ‘FURA FILA DO SUS’: Fantástico aborda caso que gerou revolta em Vilhena na última semana
Foto: Reprodução

Por
Renato Spagnol

O programa do Fantástico que foi ao ar pela Rede Globo em horário nobre no domingo, 09 de outubro, trouxe à tona esquemas de corrupção nos agendamentos de exames e consultas do Sistema Único de Saúde – SUS praticados em diversas cidades do país. As falcatruas para fraudar as listas de espera, ocorrem segundo a reportagem em um esquema de corrupção que envolve vereadores e deputados com o apoio de servidores públicos das secretarias de saúde.

O tema ‘fura fila’ em listas do SUS foi noticiado pelo VILHENA NOTÍCIAS na última semana, quando vereadores do município barraram um requerimento para apurar possíveis fraudes na Central de Regulação do município, que é responsável pelos agendamentos de consultas e exames de alta complexidade em Vilhena.

O requerimento de nº 024/2016 de autoria do vereador Jairo Peixoto (PP), apresentado na 24ª sessão ordinária da Câmara, tinha como objetivo o de requerer ao prefeito José Luiz Rover (PP), que enviasse à Casa de Leis, informações referentes aos agendamentos de consultas e exames liberados pela Central de Regulação nos últimos três meses, bem como o telefone e endereço dos usuários atendidos pelo Sistema Único de Saúde – SUS. O autor explicou que tem sido cobrado por usuários do SUS que se encontram com agendamentos feitos há mais de seis meses, mas que ainda não foram chamados pela Central de Regulação. Por quatro votos contrários e uma abstenção o requerimento foi barrado.

Defensora da proposta a vereadora Valdete Savaris (PPS) adiantou seu voto de deferimento e parabenizou o colega pelo requerimento apresentado. A parlamentar levantou a suspeita, de que pessoas poderiam estar ‘furando’ a fila dos agendamentos. “Muitas pessoas ainda estão com o agendamento de ressonância desde o começo do ano, mas ainda não foram marcados. Mas, nós sabemos que têm pessoas que fizeram consultas há pouco menos de um mês e já estão com seus exames em mãos. É de suma importância saber o que está acontecendo”, disparou Valdete Savaris.

A reportagem apresentada pelo Fantástico, rapidamente chamou a atenção dos vilhenenses. Em uma rede social um servidor público da prefeitura de Vilhena, que terá sua identidade preservada por este noticioso comentou: “Vai vendo, matéria de ontem no Fantástico, não é muito diferente aqui. Olha que isso foi posto em votação semana passada na Câmara para uma possível investigação de fura-filas de agendamentos do SUS, logo foi barrado pelos nossos vereadores”.

Revolta

Nos dias 04 e 05 de outubro, o VILHENA NOTÍCIAS publicou as matérias intituladas: Vereadores barram pedido de Jairo Peixoto para investigar possíveis ‘fura-fila’ em lista da Secretaria de Saúde de Vilhena e ‘Explode’ revolta de vilhenenses após vereadores barrarem pedido para apurar possíveis fraudes em listas da Saúde. O caso tomou repercussão e foi alvo de revolta entre dezenas de usuários do SUS em Vilhena. A reportagem apresentou o depoimento de três pessoas, que há meses aguardam pelo agendamento de consultas e exames.

A dona de casa de 27 anos, Elieuda Fernanda Davi confirmou à reportagem que procurou a Central de Regulação da Semus há quase dois anos para fazer o exame de ultrassonografia transvaginal, mas que até o momento não foi chamada pela Central.

Outra internauta que não poupou críticas foi Eni Camargo. A microempresária de 39 anos, também confirmou à reportagem que solicitou junto à Central de Regulação em agosto de 2015, o agendamento para realizar um Ultrassom, pois tinha uma gravidez de risco. “Meu bebê vai fazer 6 meses no próximo dia 11 e até hoje estou aguardando o agendamento. Minha gravidez era de risco e mesmo assim não consegui”, declarou Eni Carmago.

Inácio Mendonça Soares, de 69 anos, também usou a rede social facebook para criticar os vereadores que votaram contra a proposta. Na mensagem ele cita que sua esposa há três anos espera pelo agendamento para realizar um exame de Tomografia Computadorizada. “Se o caso da minha esposa fosse de morte, ela já estaria só os ossos e o cabelo”, disparou Inácio Soares.

Há também relatos, como o da técnica em informática Hurby Santos que aguarda há mais de um ano por um exame de ultrassom. O de Roseli Herculano Silva que relatou o caso do esposo que precisou aguardar três anos por uma consulta de um especialista em urologia. Ana Paula também é outra usuária do SUS em Vilhena que aguarda há mais de um ano por duas consultas, uma oftalmológica e uma ortopédica.

O caso de Vilhena pode parar na justiça. Roseli Herculano Silva citada na matéria, pediu para que usuários do SUS que ainda não conseguiram o atendimento unam forças para levar a questão ao Ministério Público – MP, para que o órgão fiscalizador busque apurar se servidores públicos estariam burlando a ordem cronológica dos agendamentos em benefício de amigos ou parentes de vereadores, ou até mesmo outros servidores da rede municipal se valendo do fator ‘amigo’ dos responsáveis pelos agendamentos. Uma possível investigação do MP, poderia apurar se o caso de Vilhena segue o apresentado em outras regiões do país pela reportagem do Fantástico, onde candidatos políticos, vereadores, deputados e até mesmo assessores recebem dinheiro dos usuários do SUS para anteciparem os atendimentos, os chamados ‘fura filas’.

Leia também:

Vereadores barram pedido de Jairo Peixoto para investigar possíveis ‘fura-fila’ em lista da Secretaria de Saúde de Vilhena

‘Explode’ revolta de vilhenenses após vereadores barrarem pedido para apurar possíveis fraudes em listas da Saúde

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.