Notícia publicada às 13:12:23 - 04/10/2016 e lida: 7799 vezes   
    
  
  
BRINCADEIRA DE RISCO: Menino teve a mão amputada após brincar com bombinhas explosivas
Um menino do distrito de Guaporé teve a mão amputada após um explosivo estourar enquanto ele segurava.

BRINCADEIRA DE RISCO: Menino teve a mão amputada após brincar com bombinhas explosivas
BRINCADEIRA DE RISCO: Menino teve a mão amputada após brincar com bombinhas explosivas
Foto: Thalita Defacci

Por
Thalita Defacci

Bombinhas explosivas são consideradas uma ‘diversão’ para crianças e adolescentes na faixa etária de 12 a 16 anos. Vitor de Souza Lima, 14 anos, não teve uma boa experiência com explosivos deste tipo, que segundo ele, brincou apenas uma vez e ambém teria sido a última.

No domingo, 02 de outubro, Vitor estava na companhia de alguns amigos brincando como de costume, quando resolveram jogar uma bombinha explosiva no fogo, no intuito de que ela fizesse um estrondoso barulho apenas pela diversão de olhar e escutar os efeitos.

“Um menino grandão jogou a bombinha lá pra estourar, aí ela falhou. Meu amigo pegou e cheirou ela, aí ele disse ‘falhou’, daí eu peguei, cheirei também e aí joguei no chão. Depois que eu fui pegar pra jogar longe, ela estourou na minha mão e já a arrancou fora.” Disse o menino, ainda se recuperando dos ferimentos causados pelo explosivo.

Segundo a mãe, Marli, o Vitor sempre foi um menino bem tranquilo e não aparentava interesse em brincadeiras que envolvessem risco. Ela conta que levou um susto com o barulho e quando viu o filho com a mão e a perna extremamente machucada entrou em desespero.

Com serenidade, fala branda e olhar baixo, Vitor foi sempre muito educado ao explicar como aconteceu o acidente. O menino mora no distrito de Guaporé, aproximadamente 90 km de Vilhena. E no dia em que Vitor se feriu, ele foi encaminhado até o Hospital Regional para receber cuidados médicos e ficar em observação.

Ainda bem assustada, Marli disse que agradece a Deus por não ter ocorrido nada de mais grave, já que o filho contou que chegou a cheirar o explosivo. “Agora é só se recuperar. Ele também está bem abalado, mas isso o tempo vai resolvendo, graças a Deus que não foi algo mais sério ainda!”.

Vitor teve a mão direita amputada, além de escoriações nas pernas causadas pela forte explosão. Ele ficou internado de domingo até está terça-feira, 04 de outubro pela manhã, quando recebeu alta e voltou com a mãe até o distrito do Guaporé.

Agora, segundo ele, os ferimentos irão servir de exemplo aos amigos para que não brinquem com explosivos, pois a diversão não compensa os riscos que a brincadeira pode causar. Ele irá retornar até Vilhena ao longo do mês para fazer alguns exames necessários e receber acompanhamento médico até se recuperar totalmente.

 

Vitor brincava com alguns amigos no domingo, quando sofreu o acidente.

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.