Notícia publicada às 08:34:38 - 13/09/2016 e lida: 533 vezes   
    
  
  
Sem luz há 30h, moradores ateiam fogo em entulhos e interditam ruas
Bairros de Porto Velho ficaram sem energia no domingo, após temporal. Comunidade da Vila Princesa interditou BR-364 por mais de uma hora.

Sem luz há 30h, moradores ateiam fogo em entulhos e interditam ruas
Sem luz há 30h, moradores ateiam fogo em entulhos e interditam ruas
Foto: Toni Francis/G1

Por
Redação

Moradores de várias regiões de Porto Velho colocaram fogo em entulhos e galhos e interditaram diversas ruas, na noite desta segunda-feira (12), para protestar contra a falta de energia que, em alguns bairros, já dura mais de 30 horas. Até a BR-364 foi fechada por manifestantes. O apagão foi ocasionado pela queda de fios e de postes durante o temporal registrado na tarde do último domingo (11). Os ventos foram tão fortes que a torre de uma emissora de TV caiu.

Em alguns locais, como o Bairro Tancredo Neves, onde os moradores colocaram fogo nos entulhos, equipes da Eletrobras Distribuição Rondônia conseguiram fazer a religação da energia elétrica. A via só foi liberada com o retorno da energia.

A Polícia Militar (PM) acompanhou os protestos e, em alguns pontos, como no cruzamento da Rua Alexandre Guimarães com a João Pedro da Rocha, no Bairro Nova Porto Velho, mediou a liberação das vias de forma pacífica.

No Bairro Vila Princesa, os moradores bloquearam a BR-364 e a mediação para liberação do fluxo foi feita pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os manifestantes só deixaram a pista com a chegada de uma equipe da Eletrobras, que fez a religação da energia elétrica na região na noite desta segunda.

Na Rua Aruba, no Bairro Tancredo Neves, Zona Leste da capital, a comerciante Flávia Almeida, de 22 anos, disse que a falta de energia causou a ela um prejuízo de quase R$ 1 mil, devido ao degelo de picolés. "Por sorte a outra freezer continua com gelo dentro e a carne não estragou", contou a empresária.

"Eu e minhas crianças estamos sem tomar banho desde domingo à tarde porque a bomba do poço não pode ser ligada", reclamou a dona de casa Sandra Lopes, outra moradora atingida pela falta de luz.

Poucas horas depois do fechamento de quatro cruzamentos, a luz foi religada na região. A demora na religação, segundo a Eletrobras, deve-se ao grande número de ocorrências registradas pela prestadora de serviço.

Em nota, a empresa disse que só no domingo o plantão registrou cerca de 400 chamadas, o que causou congestionamento na Central de Atendimento. Aproximadamente 50% dos clientes da cidade de Porto Velho foram atingidos.

Ainda segundo a empresa, a capital é abastecida por 60 alimentadores e, desses, 24 saíram de atividade, mas rapidamente foram recuperados, restando apenas casos isolados.

 

Sem luz há 30h, moradores ateiam fogo em entulhos e interditam ruas

Na Alexandre Guimarães a Polícia Militar intermediou a liberação da pista

Polícia Rodoviária Federal conseguiu liberar a BR-364 e controlar o tráfego a até a chegada de uma equipe da Eletrobras

 

FONTE: G1

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.