EcoMassa


      Notícia publicada às 11:51:34 - 09/09/2016 e lida: 503 vezes   
    
  
  
Manifestantes interditam ponte em Porto Velho contra garimpo no Rio Madeira
Moradores pedem fiscalização das dragas próximas a ponte no Rio Madeira. Manifestação iniciou às 5h e encerrou às 10h, após negociações com a PRF.

Manifestantes interditam ponte em Porto Velho contra garimpo no Rio Madeira
Manifestantes interditam ponte em Porto Velho contra garimpo no Rio Madeira
Foto: Hosana Morais/G1

Por
Redação

Manifestantes interditaram o acesso a ponte que liga Rondônia ao Amazonas na manhã desta sexta-feira (9) em Porto Velho. De acordo com a líder da manifestação, Maria Rosângela da Silva, a interdição é um protesto contra a garimpagem no Rio Madeira. A população também pede mais fiscalização das dragas, principalmente aquelas que têm feito garimpagem próximos aos pilares da ponte. A manifestação teve início às 5h e só terminou próximo às 10h com a negociação da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A PRF também acompanhou toda a manifestação, organizando o fluxo de veículos e as filas que se formaram na base da ponte com o trânsito interrompido. Estiveram presentes manifestantes dos reassentamentos Joana Darc, Balsa e Vila do Dnit.

Segundo Maria, é comum as dragas iniciarem o garimpo às 18h e terminarem ao longo da madrugada sem nenhum tipo de fiscalização. "As dragas embaixo da ponte estão afetando os pilares, nós não sabemos o quanto eles já cavaram, não sabemos até onde a ponte vai aguentar. Por isso nos reunimos para que algo seja feito", explicou Maria.

A PRF negociou com uma comissão de moradores que lideravam a paralisação. Ficou acordado que fiscalizações serão intensificadas a partir da próxima quarta-feira (14).

"A Marinha e a Polícia Militar vão se organizar e iniciarão fiscalização no pé da ponte, pois não é autorizado garimpo há 19 quilômetros da usina", explicou o inspetor da PRF Régis Ramos.

Durante o tempo que não houver fiscalização, os moradores poderão acionar a PRF caso vejam alguma atividade ilegal de garimpo.

O motorista, Manoel Nascimento, vinha de Humaitá para Porto Velho com a família quando se deparou com o protesto. "Fiquei 2h na fila esperando, mas sou consciente do que eles estão fazendo é para o bem, se o garimpo continuar essa ponte pode cair e algo pior pode acontecer", disse Manoel.

A interdição da ponte durou quase 5h, logo após a liberação a PRF ficou no local para organizar o fluxo de carros, motos, carretas, ônibus e caminhões que ficaram parados na manifestação.

Manifestantes interditam ponte em Porto Velho contra garimpo no Rio Madeira

Filas de veículos se formaram com a interdição da ponte na manhã desta sexta (9)

Protesto teve fim após quatros horas de manifestação na ponte que liga o Amazonas a Rondônia

 

FONTE: G1

ACESSE GANHE

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.