Notícia publicada às 16:11:26 - 11/08/2016 e lida: 1087 vezes   
    
  
  
Produtor é multado durante vazio sanitário de soja em Vilhena
Multa foi de 8,5 mil; proibição de cultivar soja vai até 15 de setembro.
Conforme Idaron, já foram fiscalizadas 72 propriedades no município.

Produtor é multado durante vazio sanitário de soja em Vilhena
Produtor é multado durante vazio sanitário de soja em Vilhena
Foto: Reprodução

Por
Redação

Um produtor rural de Vilhena (RO), região do Cone Sul, foi multado em 8,5 mil por não respeitar o vazio sanitário da soja. Em Rondônia, o vazio começou em 15 de junho e vai até 15 de setembro. Neste período, o cultivo da soja está proibido.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), Sirley Ávila Queiroz, durante os 90 dias de vazio sanitário, a agência deve fiscalizar as 84 propriedades agrícolas cadastradas em Vilhena.

Durante as visitas, os fiscais encontraram irregularidades em uma propriedade e o produtor recebeu duas multas, que juntas, somam 8,5 mil. "Encontramos uma propriedade que tinha feito safrinha de soja. O produtor foi infracionado, demos um prazo para retirada desse material. Voltamos lá e encontramos soja novamente, e o produtor foi novamente multado, e agora está dentro do prazo para retirada este material", explica Queiroz.

Conforme a Idaron, já foram fiscalizadas 72 propriedades no município. No período de vazio sanitário do ano passado, houve fiscalização de 100% das áreas, e duas irregularidades foram encontradas.

Prevenção

Segundo a Idaron, o objetivo do vazio sanitário é prevenir e combater a ferrugem asiática, uma doença que se instala nas folhas da planta e pode comprometer a produção. Desta forma, os produtores devem ficar 90 dias sem cultivar o produto e deverão eliminar ainda todas as plantas voluntárias das propriedades, conhecidas como guaxas ou tigueras.

Com isso, o fungo Phakopsora pachyrhizi, causador da ferrugem asiática, não tem como se reproduzir e passa a oferecer menos risco. A contaminação pelo fungo é o principal risco às safras brasileiras. O fungo se instala nas folhas da planta, comprometendo o processo de fotossíntese. Nas diversas regiões onde a ferrugem foi relatada, os danos variam de 10% a 90% da produção.

Com os ventos fortes dessa época do ano, o esporo da ferrugem se dissemina com maior facilidade. O combate reduz a necessidade de fungicidas nas lavouras.

 

 

FONTE: G1

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.