Notícia publicada às 15:09:40 - 17/05/2016 e lida: 2619 vezes   
    
  
  
VILHENA: Juiz Federal entende como necessária prisão preventiva realizada pela Polícia Federal e mantém advogado detido
Após análise em audiência de custódia, juiz titular entende que prisão preventiva feita pela PF foi legítima visando garantir possíveis entraves na investigação.

VILHENA: Juiz Federal entende como necessária prisão preventiva realizada pela Polícia Federal e mantém advogado detido
VILHENA: Juiz Federal entende como necessária prisão preventiva realizada pela Polícia Federal e mantém advogado detido
Foto: Reprodução

Por
Kanitar Oberst

O juiz titular da vara única da Justiça Federal de Vilhena, Leonardo Hernandez Soares, negou provimento ao pedido de revogação da prisão do advogado Wilson Negri, que foi detido pela Polícia Federal na última quinta-feira, 12 de maio, acusado de recebimento irregular de Requisições de Pequeno Valor (RPV), que são valores referentes a ações ganhas na Justiça Federal, geralmente relativos a benefícios ganhos contra o INSS.

O juiz federal manteve a prisão baseado na necessidade de garantir a conveniência da instrução criminal e também da garantia da ordem econômica, pois algumas medidas cautelares ainda precisariam ser mantidas e concluídas.

A decisão do juiz federal titular de Vilhena corrobora com a ação da Polícia Federal, que entendeu como necessária a prisão de Negri durante a investigação, para que a mesma ocorresse sem possíveis entraves, o que chegou a ser questionado pela defesa do advogado.   

Um Habeas Corpus será impetrado ainda nesta semana, segundo a defesa, para tentar conseguir a liberdade provisória de Negri, já que o mesmo estaria colaborando na investigação.

O processo e a investigação seguem em segredo de Justiça, por isso, as partes e autoridades não podem pouco podem declarar.  

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.